PUBLICIDADE

Vulcão na Islândia: governo declara emergência por temores de erupção

As autoridades ordenaram que milhares de pessoas que vivem na cidade de Grindavík, no sudoeste, evacuem a região por precaução. Local não registrava nenhuma atividade vulcânica há 800 anos — até uma erupção em 2021.

11 nov 2023 - 10h42
(atualizado às 10h59)
Compartilhar
Exibir comentários
Milhares de tremores perto do Monte Fagradalsfjall (fotografado em julho) levantaram preocupações sobre uma possível erupção
Milhares de tremores perto do Monte Fagradalsfjall (fotografado em julho) levantaram preocupações sobre uma possível erupção
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

A Islândia declarou estado de emergência depois de uma série de terremotos ter despertado temores de uma erupção vulcânica.

As autoridades ordenaram que milhares de pessoas que vivem na cidade de Grindavík, no sudoeste, evacuem a região por precaução.

O Gabinete de Meteorologia da Islândia afirma estar preocupado com grandes quantidades de magma (rocha derretida) que se espalham no subsolo e podem vir à superfície.

Milhares de tremores foram registrados ao redor do vulcão Fagradalsfjall nas últimas semanas.

Eles estão concentrados na Península de Reykjanes, na Islândia, que não registrava nenhuma atividade vulcânica por 800 anos — até uma erupção em 2021.

Na quinta-feira, o aumento da atividade sísmica na área levou ao fechamento da Lagoa Azul, um local famoso na região. Mais de 20 mil tremores foram registrados no sudoeste da Islândia desde o final de outubro.

A Agência de Proteção Civil da Islândia disse que a decisão de evacuar ocorreu depois que o Gabinete de Meteorologia da Islândia não conseguiu descartar a possibilidade de um "túnel de magma que está se formando atualmente chegar a Grindavík".

Em um comunicado divulgado na sexta-feira (10/11), a agência disse que as pessoas devem deixar a cidade, mas também enfatizou que não se tratava de uma "evacuação de emergência" - apelando para que todos "mantenham a calma, porque temos bastante tempo para reagir".

"Não há perigo imediato e iminente, a evacuação é principalmente preventiva tendo a segurança de todos os residentes de Grindavík como objetivo principal."

Todas as estradas que levam à cidade de cerca de 4 mil habitantes estão fechadas — exceto em casos de emergência.

No comunicado, a agência meteorológica afirmou que "ocorreram mudanças significativas na atividade sísmica", com tremores movendo-se em direção a Grindavík ao longo do dia, e que o magma provavelmente se estendeu por baixo da cidade.

"A quantidade de magma envolvida é significativamente maior do que a observada nas maiores intrusões de magma associadas às erupções em Fagradalsfjall", afirma nota.

A Islândia é uma das regiões geograficamente mais ativas do mundo, com cerca de 30 vulcões ativos.

As erupções vulcânicas ocorrem quando o magma, que é mais leve que a rocha sólida ao seu redor, sobe para a superfície da Terra vindo das profundezas.

Em julho, o Litli-Hrutur, ou Little Ram, entrou em erupção na área de Fagradalsfjall, atraindo turistas ao local do "vulcão mais novo do mundo".

Os vulcões da região estavam inativos por oito séculos até as erupções de 2021, 2022 e 2023.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade