PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Chuva dá trégua no RS, e nível do Guaíba começa a baixar lentamente

Nível do rio marcou 5,19 metros às 11h desta quarta-feira, de acordo com monitoramento

15 mai 2024 - 12h33
(atualizado às 15h48)
Compartilhar
Exibir comentários
O rio Guaíba continua mais de 2 metros acima da cota de inundação, que é de 3 metros
O rio Guaíba continua mais de 2 metros acima da cota de inundação, que é de 3 metros
Foto: Eduardo Leite/Mauricio Tonetto/Handout via REUTERS

O nível do rio Guaíba, no Rio Grande do Sul, marcou 5,19 metros às 11h desta quarta-feira, 15, conforme medição da Agência Nacional de Águas (ANA). De acordo com monitoramento, o nível mostrou uma certa estabilidade nas últimas 12 horas.

"A tendência é de manter esse comportamento ao longo do dia devido ao lento escoamento da cheia vinda das bacias contribuintes. Isso significa que o Guaíba se manterá em níveis elevados com prolongamento da cheia durante essa semana", informou a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) e a Defesa Civil do Estado.

Às 8h de terça-feira, 14, o Guaíba marcava 5,20 metros e fez com que a água voltasse a atingir as ruas da capital Porto Alegre. O bairro Lami, na Região Sul, foi um dos mais atingidos e precisou ser parcialmente evacuado. Às 15h, o rio registrou nível de 5,23.

No último dia 5, o rio chegou a 5,30 metros, quando o recorde anterior era 4,75 metros, registrado em 1941. Esse pode ser classificado como o maior desastre climático do Rio Grande do Sul na história. A cota de inundação é de 3 metros.

Nove gatos são resgatados enquanto casa é tomada pelas águas do Guaíba:

Ainda segundo a Defesa Civil, nas últimas 24 horas, não foram registrados volumes significativos de chuvas no Estado, mas ainda ocorre a propagação das cheias na Região Hidrográfica do Guaíba.

"O rio Jacuí apresenta níveis elevados a partir de Rio Pardo até o delta do rio na confluência com o Guaíba. Enquanto isso, os rios Taquari e Caí estão mostrando uma diminuição significativa em seus níveis ao longo de seus percursos, já saindo das cotas de inundação nas estações à montante da bacia, mas persistindo cheia na foz dos respectivos rios", informou a Defesa Civil.

Já o rio dos Sinos ainda está em elevação e o rio Gravataí segue em lento declínio. Em relação à Lagoa dos Patos, ela continua com níveis elevados e deve ser observado um comportamento de elevação.

Saiba como ajudar as vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul Saiba como ajudar as vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul

Situação no RS

O número de pessoas que precisam de abrigo no Rio Grande do Sul voltou a cair nesta quarta-feira, 15, de acordo com o último balanço divulgado pela Defesa Civil do estado. São 76.580 pessoas abrigadas, 2.914 a menos do que na terça-feira, 14. Os temporais que atingem o estado desde o final de abril já mataram 149 pessoas.

Até agora, 2,1 milhões de moradores de 446 municípios gaúchos foram afetados pela tragédia. Mais de 76 mil resgates já foram realizados. Ainda assim, 108 pessoas seguem desaparecidas por conta das inundações.

Confira abaixo o balanço completo da Defesa Civil:

  • Municípios afetados: 446
  • Pessoas em abrigos: 76.580
  • Desalojados: 538.245
  • Afetados: 2.124.553
  • Feridos: 806
  • Desaparecidos:108
  • Óbitos confirmados: 149
  • Óbitos em investigação: 0
  • Pessoas resgatadas: 76.588
  • Animais resgatados: 11.427
  • Efetivo: 27.651
  • Viaturas: 4.405 
  • Aeronaves: 45
  • Embarcações: 340
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade