2 eventos ao vivo

Reis da pole position: Senna é o 4º colocado no ranking

Atualizamos o ranking histórico de poles na F1: veja quem são os 8 pilotos que mais largaram em 1º lugar em relação aos GPs disputados

23 nov 2020
15h50
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Senna precisou de 78 corridas para igualar a marca de Fangio e de 82 para empatar com Clark. Mas as poles que fez em 161 corridas só foram igualadas quando Schumacher chegou a 232 GPs.
Senna precisou de 78 corridas para igualar a marca de Fangio e de 82 para empatar com Clark. Mas as poles que fez em 161 corridas só foram igualadas quando Schumacher chegou a 232 GPs.
Foto: Divulgação

Quem é o rei da pole position na Fórmula 1? Esta questão divide opiniões pelo mundo afora. Fãs de Ayrton Senna consideram que as 65 poles do brasileiro o colocam no topo. Fãs de Lewis Hamilton contestam com as 97 poles do piloto inglês. Fãs de Michael Schumacher argumentam que ele conquistou suas 68 poles antes da segunda fase de sua carreira (aposentou e voltou três anos depois).

Há também quem defenda os números do argentino Juan Manuel Fangio (29 poles em 51 corridas) e do escocês voador Jim Clark (33 poles em 72 corridas). Apesar de ser uma das estatísticas preferidas de pilotos e fãs, a pole position nunca contou pontos na história da F1. Senna defendia que o pole position ganhasse 1 ponto, mas os organizadores consideram que largar em 1º lugar já é uma vantagem e tanto.

Pelos números absolutos, os grandes recordistas de poles foram, pela ordem: Alberto Ascari, Juan Manuel Fangio, Jim Clark, Ayrton Senna, Michael Schumacher e Lewis Hamilton. Mas cada um construiu seu recorde de forma diferente. O recorde mais duradouro foi o de Jim Clark: 26 anos. Em seguida veio o de Schumacher (14 anos) e o de Senna (12 anos).

CRONOLOGIA DO RECORDE

POLES

PILOTO ANO GPs QUEM
IGUALOU
GPs
14  Ascari  1954 30  Fangio 26
29  Fangio 1958 50 Clark  67
33 Clark 1968 72 Senna 82
65 Senna 1994 161 Schumacher  232
68 Schumacher  2006 242  Hamilton   200
97 Hamilton 2020 264 - -

Pelos números acima, fica claro que somente dois pilotos conseguiram igualar o recorde anterior com menos GPs disputados do que o recordista anterior: Fangio e Hamilton. Para chegar a 14 poles, Ascari precisou de 30 GPs; Fangio precisou de apenas 26. Para chegar a 68 poles, Schumacher precisou de 242 GPs; Hamilton precisou de 200.

Por outro lado, o recorde 65 poles de Senna, obtido com 161 corridas, só foi quebrado quando Schumacher alcançou 232 GPs disputados. Foram 71 corridas a mais! Durante 14 anos, Schumacher foi considerado o recordista de poles da F1 porque teve 3 poles a mais, porém necessitou de 81 corridas a mais para abrir essa pequena diferença.

Se quisermos analisar as estatísticas da F1 de uma maneira mais justa, é necessário considerar o números de Grandes Prêmios disputados. Ou seja, o aproveitamento por número de GPs. Evidentemente, se um piloto disputou apenas uma ou duas corridas, não pode entrar nesse ranking. É preciso ter disputado no mínimo uma temporada inteira para ser considerado o rei da pole position.

Apenas 8 pilotos podem ser considerados realmente diferenciados nas provas de classificação. Veja a seguir na lista dos 8 reis da pole position na história da Fórmula 1.

TOP 8 POLES
P. PILOTO APR. POLES PERÍODO GPs
1 Fangio 56,9% 29 9 anos 51
2 Clark 45,8% 33 7 anos 72
3 Ascari 43,8% 14 4 anos 32
4 Senna 40,4% 65 10 anos 161
5 Hamilton 36,7% 97 14 anos 264
6 Moss 24,2% 16 7 anos 66
7 Vettel 22,4% 57 12 anos 254
8 Schumacher 22,1% 68 13 anos 307

Os números comprovam que Fangio  foi o maior de todos os pole positions. Para igualar o recorde anterior, que era de Ascari, ele precisou de quatro corridas a menos. Para que seu recorde fosse quebrado, entretanto, Clark precisou de 17 corridas a mais. 

Fangio marcou 29 poles com apenas 50 corridas. Somente oito pilotos na história da F1 conseguiram igualar (e depois superar) a marca de Fangio. Porém, todos eles precisaram de maior número de GPs, a saber: Clark marcou 29 poles com 67 corridas, Senna com 78, Vettel com 80, Hamilton com 119, Schumacher com 141, Nigel Mansell com 179, Alain Prost com 193 e Nico Rosberg com 200 GPs.

Veja também:

Os segredos da Red Bull para bater a Mercedes
Parabólica
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade