PUBLICIDADE

Equipes F1 2021 – McLaren: mais um passo para a recuperação

A equipe laranja sobe no campeonato e dá mais um passo para deixar os tempos ruins para trás. Mas ainda há nuvens no horizonte

26 jan 2022 12h48
ver comentários
Publicidade
A McLaren dá mais um passo para voltar ao grupo da frente da F1
A McLaren dá mais um passo para voltar ao grupo da frente da F1
Foto: McLaren F1 / Divulgação

Carro: McLaren MCL35M
Motor: Mercedes AMG F1 M12 E Performance
Diretor Técnico: James Key
Chefe de Equipe: Andreas Seidl
Pilotos: Daniel Riccardo (AUS) / Lando Norris (ING)
Pontuação: 155 pontos (4º Lugar)

Uma das equipes que muita gente observava em 2021 era a McLaren. Após um 2020 em que a equipe conseguiu ser convincente como “melhor do resto” mesmo com uma condição financeira precária por conta da COVID, o time de Woking tinha esperanças de se manter no 3º lugar dos Construtores mais um ano.

O otimismo vinha por conta da troca do motor Renault pelo Mercedes. A equipe tinha a base do bom MCL35 e o time técnico liderado por James Key optou por trabalhar especialmente na frente do carro para tentar melhorar o desempenho em baixas/médias velocidades. Por conta da mudança de motor, a FIA autorizou que a equipe fizesse mais alterações no carro além das duas autorizadas para os demais. Muito trabalho foi feito na área de refrigeração e sistemas, além de manter a distribuição de peso, que é rigidamente definida no regulamento técnico.

Para dar mais um passo na consolidação da reconstrução da McLaren, Zak Brown concretizou um sonho antigo: trouxe Daniel Ricciardo para o time. Ao seu lado, Lando Norris iria para o seu terceiro ano no time. Para comandar tudo, Andreas Seidl cada vez mais se consolidou no controle de pista.

Muitos esperavam que Ricciardo fosse o líder do time, porém Norris assumiu o posto. O australiano teve um problema de adaptação ao novo carro, especialmente em relação às freadas. O inglês aproveitou que estava mais adaptado e, mais experiente, conseguiu os melhores resultados da equipe. Embora o jejum de vitórias que durava 9 anos tenha sido quebrado por Ricciardo em Monza e obtendo a única dobradinha de uma equipe em 2021. Norris teve uma chance enorme de obter sua primeira vitória em Sochi, quando liderou a maior parte da prova mas se atrapalhou na decisão de quando parar para colocar os pneus intermediários e acabou perdendo a liderança nas voltas finais.

Embora tenha havido uma queda em relação a 2020, quando chegou em 3º lugar, houve uma visível melhoria de desempenho. A briga com a Ferrari foi renhida por toda a temporada e, graças às limitações orçamentárias e a disposição dos italianos em seguir desenvolvendo o carro na parte final, acabou ficando para trás nesta briga de “dominadoras”.

O trabalho de box e de estratégias ainda deixaram a desejar e o MCL35M se mostrou mais à vontade nas pistas de alta velocidade, embora também tenha feito uma boa figura em circuitos de baixa. Nos de média, embora algum desenvolvimento tenha sido feito, houve oscilação.

A situação econômica ainda não é das melhores, mas Zak Brown foi incansável na obtenção de patrocinadores e a chegada dos americanos da MSP Capital no fim de 2020 deu algum fôlego à área de competições, que passou formalmente a ser uma unidade separada da área automotiva. Muitas conversas andam circulando quanto a negociações com a Audi ou a BMW, principalmente envolvendo a unidade automotiva. Se fala também em uma retomada de conversas com a Porsche. De concreto, somente que a Mercedes segue como fornecedora até 2025. Além do fato que a McLaren vem dando passos concretos para poder voltar a pensar em ser uma vencedora constante, ainda mais com um novo regulamento à mesa.

Parabólica
Publicidade
Publicidade