0

Anfavea prevê 1 milhão de carros a menos nas vendas de 2020

Projeção de apenas 1,6 milhão de veículos leves vendidos é 40% menor do que o realizado em 2019. Estoque de carros é de 200,1 mil unidades

5 jun 2020
12h01
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea: projeção dramática para as vendas de 2020.
Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea: projeção dramática para as vendas de 2020.
Foto: Anfavea / Divulgação

O Brasil deve ter uma queda de 1,066 milhão de unidades na venda de veículos leves em 2020. A projeção foi feita nesta sexta-feira (5) pela Anfavea, numa live na internet conduzida pelo presidente da entidade, Luiz carlos Moraes. Segundo os primeiros estudos feitos pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), a venda de veículos leves (automóveis de passeio e comerciais leves) deverá ficar em apenas 1,600 milhão de unidades, contra 2,666 milhões verificados em 2019.

Deste 1,600 milhão de veículos leves projetados, 1,350 milhão são automóveis de passeio e 250 mil são comerciais leves (picapes, vans e furgões). No ano passado, as vendas de automóveis atingiram 2,262 milhões e a de comerciais somaram 404 mil unidades. São 912 mil automóveis de passeio a menos e 154 mil comerciais que deixarão de ser vendidos. As projeções foram feitas considerando uma queda de 7,5% no PIB do Brasil.

No total da indústria, incluindo também caminhões e ônibus, a queda prevista é de 1,113 milhão. Segundo Luiz Carlos Moraes, a situação é ainda mais dramática quando a comparação é feita com as projeções iniciais da indústria automobilística para 2020, pois baseava-se num crescimento de 2,5% do PIB. Na projeção feita em janeiro, a Anfavea esperava vender 3,050 milhões de autoveículos, sendo 2,907 milhões de veículos leves.

Projeções
Anfavea

Realizado 2019 (x1.000)

Projeção inicial (x1.000)

Nova projeção (x1.000)

Diferença
(x1.000)

Total de veículos 2.788 3.050 1.675 -1.113
Veículos leves 2.666 2.907 1.600 -1.066
Carros de passeio 2.262 2.467 1.350 -912
Comerciais leves 404 440 250 -154

O mercado brasileiro chega a três meses consecutivos de fortes quedas em comparação com o mesmo período do ano anterior: -22% em março, -76% em abril e -75% em maio. No mês passado, os maiores mercados do país voltaram a registrar quedas impressionantes. No Estado de São Paulo, por exemplo, que é o principal mercado de carros, apenas 960 veículos leves foram emplacados em maio deste ano, contra 60.553 em maio do ano passado. 

Luiz Carlos Moraes disse que a indústria tem atualmente 200,1 mil carros em estoque, número suficiente para 97 dias de vendas em situação normal de mercado. As montadoras e concessionárias costumam trabalhar com estoques para 30 a 35 dias. Do atual volume em estoque, 135,9 mil estão nas concessionárias e 64,2 mil estão nas fábricas. Moraes voltou a destacar a preocupação da indústria automobilística com a questão da segurança de funcionários, clientes e fornecedores. Ele disse que “é possível sim atender nossos clientes com todo o cuidado que eles merecem”. 

Em maio, segundo a Carta da Anfavea, foram licenciados 56.705 veículos leves, sendo 44.137 automóveis de passeio e 12.568 comerciais leves. No acumulado de janeiro a maio, foram licenciados 642.453 veículos leves, sendo 534.644 automóveis de passeio e 107.809 comerciais leves.

 

Veja também:

Eldorado Expresso: Fome no Brasil
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade