PUBLICIDADE

Análise: Volkswagen Gol terá o mesmo destino do Fox?

Qual será o destino do Volkswagen Gol: uma nova geração ou a transformação em um SUV? Veja o que está em jogo

9 out 2021 10h32
| atualizado às 14h07
ver comentários
Publicidade
Projeção do novo Gol baseada no Nivus
Projeção do novo Gol baseada no Nivus
Foto: Kleber Silva / KDesign

A Volkswagen deu cartão vermelho para o Fox e isso levantou especulações sobre o futuro do Gol. Estaria o VW Gol fadado a ter o mesmo destino do Fox? A Volkswagen teria intenção de acabar com o Gol - um hatch compacto foi 27 vezes campeão de vendas - para dar mais espaço a um SUV menor do que o T-Cross? 

Nesta semana, de forma discreta, a Volkswagen acabou com a história do Fox. Fez uma foto de despedida do carro na fábrica de São José dos Pinhais (PR), ao lado do T-Cross, para dizer que o Fox sai para dar mais espaço ao SUV. Pela importância do Fox, os fãs da Volkswagen esperavam uma série especial de despedida. Não houve.

Projeção do Gol basead a do Nivus
Projeção do Gol basead a do Nivus
Foto: Kleber Silva / KDesign

Com o Gol, entretanto, a coisa não é tão simples. Apesar de estar numa geração que estreou há longos 11 anos (2008), o Gol continua sendo um dos carros mais vendidos da Volkswagen. Até mesmo na Alemanha, na sede da Volkswagen AG, em Wolfsburg, fala-se do Gol como uma joia rara. Afinal, o carro nasceu no Brasil e conseguiu o que parecia impossível: fez mais sucesso comercial do que o Fusca (VW Sedan).

Novas demandas dos consumidores, por carros mais conectados, mais seguros e menos poluentes, deixaram o Volkswagen Gol obsoleto. Além disso, a indústria automobilística em geral passa por um momento delicado, de muitos investimentos em novas tecnologias, o que levou as montadoras a buscar ainda mais economia de custos. As plataformas compartilhadas e móveis são a base dessa economia. Por isso, o Gol, para seguir vivo, terá que se modernizar.

Produção do Gol: continuará vivo ou seguirá o Fox?
Produção do Gol: continuará vivo ou seguirá o Fox?
Foto: Volkswagen

No próximo ciclo de investimentos, que deve ser anunciado ainda este ano numa visita de Herbert Diess (CEO da VW global) ou Ralf Brandstätter (CEO do Grupo Volkswagen) , o CEO da Volkswagen local, Pablo Di Si, terá que apontar soluções não apenas para o Brasil, mas para toda a América Latina (menos o México). Assim, um carro que atenda apenas à nostalgia do consumidor brasileiro não terá espaço. Mas, da mesma forma que o segmento SUV cresce, o segmento Hatch continua sendo importante.

Gol SUV: elementos modernos e clássicos juntos.
Gol SUV: elementos modernos e clássicos juntos.
Foto: Kleber Silva / KDesign

Nos SUVs, a Volkswagen já tem o T-Cross e o Nivus na categoria B (compacto), o Taos na categoria C (médio) e o Tiguan na categoria D (grande). Nos Hatches, com as recentes retiradas do Golf, do Up e do Fox, a Volks ficou apenas com o Gol na categoria A (pequeno) e com o Polo na categoria B (compacto). Não parece razoável que a Volkswagen, que tinha cinco hatches até recentemente, fique apenas com o Polo. Há concorrentes demais e o Polo sozinho não daria conta desse segmento.

Mesmo que transforme o Gol em um carro A-SUV (crossover pequeno),  haverá um desfalque para a linha dos hatches. O que é possível, portanto, é que o novo Gol seja uma reinvenção do que hoje conhecemos como hatch pequeno. É possível que ele se torne uma espécie de Kwid maior, ou seja, com as características de SUV pequeno do Renault, mais com cerca de 4 metros de comprimento. O designer Kleber Silva já fez projeções do novo Gol como crossover (com elementos do T-Cross) e como hatch (baseado no Nivus).

Gol SUV: lanternas quadradas como nos anos 80.
Gol SUV: lanternas quadradas como nos anos 80.
Foto: Kleber Silva / KDesign

Junto com este novo modelo, a Volkswagen terá que reposicionar o Polo. Afinal, com a transformação do Gol num “Kwid da Volks”, o Polo seria o único hatchback autêntico da marca. A importação do Volkswagen ID.3 elétrico pode até acontecer, mas ele não será um carro de volume. Por isso, a expectativa é grande sobre o futuro do Gol. Não está descartada a hipótese de a Volkswagen simplesmente aposentar o nome, mas desta vez (esperamos) com todas as honras que o Gol merece.

Uma das primeiras projeçpões do novo Gol.
Uma das primeiras projeçpões do novo Gol.
Foto: Renato Aspromonte / OverboostBR

Se a Volkswagen realmente colocar um ponto final na história do Gol, não será difícil partir para outro nome. Mas, caso o transforme num SUV ou crossover, terá que explicar muito bem o motivo de manter o glorioso nome num carro que não terá nada do DNA do Gol. A terceira hipótese, pouco comentada, é a de surgir uma nova família de SUVs pequenos e uma nova carroceria para o Gol, usado a mesma plataforma, pois isso também alongaria a vida do Voyage.

Por enquanto, há mais especulações do que certeza. Internamente, a Volkswagen fala em “substituto do Gol”. Este foi o termo usado por Herbert Diess, recentemente, numa live com Pablo Di Si que acabou “vazando” no Linkedin.

Volkswagen prepara anúncio de investimento no novo Gol:
Guia do Carro
Publicidade
Publicidade