PUBLICIDADE

Vídeo mostra agentes da PF na casa de Bolsonaro em Angra dos Reis durante operação; assista

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos na casa do ex-presidente no RJ; no local, foi apreendido o celular de um de seus assessores

8 fev 2024 - 10h38
(atualizado às 10h59)
Compartilhar
Exibir comentários
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Foto: Reuters

Agentes da Polícia Federal voltaram à casa do ex-presidente Jair Bolsonaro (PF) na Vila Histórica de Mambucaba, em Angra dos Reis (RJ), para cumprir mandados de busca e apreensão nesta quinta-feira, 8. Um vídeo, na qual o jornal Folha de S. Paulo teve acessomostra o momento em que os policiais estão no imóvel.  

Conforme relatado, oito policias federais entraram na residência logo nas primeiras horas desta quinta-feira, 8. As equipes estavam em carros descaracterizados, mas usavam uniformes da PF.

No local, foi apreendido o celular de um dos assessores de Bolsonaro, Tercio Arnaud Tomaz, além de documentos. Como o passaporte do ex-presidente não estava na residência, a PF determinou que o documento seja entregue em até 24 horas. Fabio Wajngarten, advogado do político, afirma que a determinação será cumprida

“Já determinou que seu auxiliar direto, que foi alvo da mesma decisão, que se encontrava em Mambucaba, retorne para sua casa em Brasília, atendendo a ordem de não manter contato com os demais investigados”, escreveu a defesa no X. 

"Saí do governo há mais de um ano e sigo sofrendo uma perseguição implacável. Me esqueçam, já tem outro governando o país", afirmou à Mônica Bergamo. 

Além de Bolsonaro, também são alvos de buscas o ex-ministro da Defesa e da Casa Civil Braga Netto, o ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional Augusto Heleno e o ex-ministro da Justiça Anderson Torres

Além disso, foram presos na operação, conforme apuração do Terra, Filipe Martins (ex-assessor especial de Bolsonaro), Marcelo Câmara (coronel do Exército citado em investigações como a dos presentes oficiais vendidos pela gestão Bolsonaro e a das supostas fraudes nos cartões de vacina da família do ex-presidente), Rafael Martins (major das Forças Especiais do Exército) e Bernardo Romão Corrêa Netto, coronel do Exército.

Há pouco mais de uma semana, no último dia 29, a PF já havia feito uma busca e apreensão na casa de praia de Bolsonaro. No entanto, o alvo da vez era o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do ex-presidente, que estava no local. 

A suspeita é que o parlamentar, durante a gestão do pai, tenha montado um sistema paralelo da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para espionar ilegalmente integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF) e senadores que compuseram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid. 

Casa de praia e operação 

Segundo a Folha, Bolsonaro está ficando no imóvel de Angra desde janeiro. No final de 2023, ele teria reformado a casa, segundo ele, para usar o dinheiro que estava no banco, por medo de que suas contas fossem bloqueadas por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do STF. 

Na operação desta quinta, denominada Tempus Veritatis, investiga uma organização criminosa que atuou na tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito, para obter vantagem de natureza política com a manutenção do então presidente da República no poder.

Ao todo, são cumpridos 33 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão preventiva e 48 medidas cautelares diversas da prisão, que incluem a proibição de manter contato com os demais investigados, proibição de se ausentar do País, com entrega dos passaportes no prazo de 24 horas e suspensão do exercício de funções públicas.

As medidas judiciais, expedidas pelo STF, ocorrem nos estados do Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Goiás e no Distrito Federal. O Exército Brasileiro acompanha o cumprimento de alguns mandados.

A operação é fruto da delação de Mauro Cid e de outras investigações sequenciais. No total, são 16 militares alvos nesta operação, incluindo membros das Forças Especiais do Exército.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade