0

Yahoo investirá em propaganda para atrair usuários mais jovens

14 mai 2013
14h37
atualizado às 14h49
  • separator
  • 0
  • comentários

O Yahoo planeja aumentar os investimentos em propaganda e marketing. O objetivo é se tornar mais relevante entre jovens e adultos, afirmou o diretor financeiro da empresa, Ken Goldman, nesta  terça-feira.

A marca da companhia será mais visível em outdoors e em eventos esportivos, entre outros locais, com o objetivo de atrair jovens entre 18 a 34 anos, disse Goldman durante a conferência de Tecnologia, Mídia e Telecomunicações do JP Morgan Global, em Boston.

"Parte disso vai servir para nos dar visibilidade de novo, algo do que nos afastamos por alguns anos", disse Goldman, acrescentando que os esforços exigirão gastos para anúncio em vários meios. O diretor da empresa não deu detalhes sobre o orçamento ou sobre as despesas.

O Yahoo está tentando reverter um declínio de vários anos na receita e no engajamento dos usuários em seu site, em meio à concorrência de novas redes sociais e sites para dispositivos móveis, como Facebook, Twitter e Google.

"Um dos nossos desafios é que temos encarado um envelhecimento demográfico, por assim dizer", afirmou Goldman.

Marissa Mayer, que se tornou a presidente-executiva do Yahoo em julho, foi uma das primeiras funcionárias do Google e é respeitada nos círculos de tecnologia por sua experiência em design de produtos online. Desde que assumiu, Marissa lançou novas versões de importantes produtos do Yahoo, como webmail e o serviço de compartilhamento de fotos Flickr. A executiva também comando a aquisição de várias pequenas empresas iniciantes pelo Yahoo.

As ações do Yahoo acumulam valorização de quase 70 por cento desde a chegada da executiva, mas analistas afirmam que grande parte da alta é devida a recompras de ações e aumento do valor dos ativos da companhia na Ásia.

Veja também:

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade