0

Trump proíbe empresa apoiada por chineses de adquirir fabricante de chips dos EUA

14 set 2017
11h34
atualizado às 14h44
  • separator
  • comentários

O presidente norte-americano Donald Trump proibiu que uma empresa de private equity financiada por chineses adquira uma fabricante de chips norte-americana, enviando um sinal claro para Pequim de que Washington vai se opor a aquisições que envolvam tecnologias com potencial de aplicação militar.

Presidente norte-americano Donald Trump em reunião com grupo bipartidário do Congresso na Casa Branca em Washington
13/09/2017 REUTERS/Jonathan Ernst
Presidente norte-americano Donald Trump em reunião com grupo bipartidário do Congresso na Casa Branca em Washington 13/09/2017 REUTERS/Jonathan Ernst
Foto: Reuters

O plano da Canyon Bridge Capital Partners de adquirir a Lattice Semicondutor por 1,3 bilhão de dólares foi uma das maiores tentativas de uma empresa apoiada por chineses no setor de microchips dos EUA e o primeiro acordo anunciado pelo fundo de aquisições criado ano passado com foco no investimento em tecnologia.

O escrutínio regulatório dos EUA aumento após a Reuters noticiar em novembro que a Canyon Bridge é financiada parcialmente por capital do governo chinês e tem conexões indiretas com o programa espacial chinês, o que consequentemente aumentou a preocupação sobre a aquisição da Lattice.

A Lattice fabrica chips conhecidos como arranjo de portas programáveis em campo (FPGA, na sigla em inglês), que permitem que empresas coloquem seus próprios softwares em chips de silicone para diferentes usos. A empresa disse que não vende mais chips para setor militar norte-americano, ao contrário de suas maiores rivais, Xilinx e Altera, da Intel.

Trump disse em um decreto que a Lattice e a Canyon Bridge "devem tomar todas as medidas necessárias para abandonar total e permanentemente a transação proposta" dentro de 30 dias.

A China expressou sua preocupação com a decisão.

"Nós acreditamos que examinar a segurança de investimentos em setores sensíveis é um direito legítimo de um país, mas não deve se tornar uma ferramenta para promover o protecionismo", disse o porta-voz do Ministério do Comércio chinês, Gao Feng, em uma entrevista coletiva na quinta-feira.

Gao disse esperar que os Estados Unidos possam ver as aquisições das empresas chinesas de forma objetiva e oferecer um tratamento justo para o que é um "comportamento comercial normal".

Lattice e Canyon Bridge disseram em uma declaração conjunta na quarta-feira que encerraram o acordo. A Lattice também disse que está empenhada em alcançar um crescimento lucrativo.

A Canyon Bridge disse em uma declaração anterior que estava desapontada com a decisão e chamou a transação proposta "de um acordo excelente para os acionistas da Lattice e seus funcionários".

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade