0

Nubank anuncia recarga de celular diretamente em sua conta digital

A nova funcionalidade funcionará em caráter experimental para usuários selecionados

24 set 2019
05h11
atualizado às 10h05
  • separator
  • 0
  • comentários

O Nubank anunciou nesta terça, 24, uma nova funcionalidade para a NuConta, sua conta digital. A partir de agora será possível fazer recarga de celular diretamente no app da startup, dispensando número do cartão de débito ou de crédito - basta ter saldo na conta.

A nova funcionalidade funcionará em caráter experimental: serão selecionados clientes que pediram pela funcionalidade na central de atendimento.. Alguns usuários da a comunidade online da empresa também serão selecionados. O número específico de clientes não foi divulgado.

"Um dos principais objetivos do Nubank é criar soluções relevantes que facilitem a vida dos brasileiros. Hoje, mais da metade dos celulares ativos no Brasil são pré-pagos e cerca de 60% das recargas são feitas digitalmente. Queremos simplificar esse processo e levar a experiência Nubank também para esse grupo de consumidores", diz em comunicado Vitor Olivier, vice-presidente de Consumo do Nubank.

Para fazer a recarga, é necessário ir a barra de funções do app e tocar na opção Recarga. Na sequência, é preciso inserir o número do celular, escolher a operadora, selecionar o valor da recarga entre as opções que a operadora oferece e colocar a senha de quatro dígitos da NuConta.

A NuConta atingiu a marca de 10 milhões de clientes em setembro. Inaugurada há dois anos, a NuConta já é o maior produto da empresa. A companhia anunciou nos últimos meses o fim da lista de espera para o cartão de crédito, liberou o cartão de débito para todos os clientes, abriu opções de investimento, iniciou transferências por DOC para as contas e criou a conta jurídica.

O Nubank tem mais de 13 milhões de clientes no Brasil e já recebeu mais de sete rodadas de investimento. Em julho, a empresa se tornou a primeira startup brasileira a ser avaliada em cerca de US$ 10 bilhões, após um aporte de US$ 400 milhões liderado pelo fundo americano TCV, investidor de gigantes como Facebook, Netflix e Airbnb.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade