PUBLICIDADE

Movile investe R$ 60 milhões na Zoop e reforça aposta em fintechs

Startup carioca tem serviço que ajuda qualquer empresa a se tornar uma fintech; com recursos, meta é reforçar produtos como conta digital e crédito

22 set 2020 05h10
ver comentários
Publicidade

Conhecido por ser dona de marcas como iFood e PlayKids, o grupo Movile anuncia nesta terça-feira, 21, um novo aporte na fintech carioca Zoop, avaliado em R$ 60 milhões. O investimento, revelado com exclusividade pela companhia brasileira ao Estadão, servirá para reforçar a aposta da empresa no setor de serviços financeiros - a Zoop serve como uma "criadora de fintechs", permitindo que seus clientes passem a oferecer produtos como conta digital e maquininha de pagamentos.

"A Zoop oferece a tecnologia e o acordo regulatório para que outras empresas tenham serviços bancários com sua própria marca e com isso acreditamos que podemos ajudar na democratização desse setor", afirma Patrick Hruby, presidente executivo da Movile, ao Estadão. Um dos principais clientes da Zoop hoje, inclusive, é outra empresa do grupo Movile, a MovilePay - que oferece serviços financeiros aos restaurantes cadastrados na principal empresa da holding, o iFood.

"O iFood hoje conhece restaurantes melhor do que um banco, então pode prestar esse serviço", diz Hruby, que assumiu o comando do grupo em março. Com experiência de sete anos no Facebook e outros sete no Google, Hruby assumiu o posto antes ocupado pelo cofundador da Movile, Fabricio Bloisi, que hoje é o presidente executivo do iFood. Bloisi também ocupa ainda a presidência do conselho da Movile, grupo que também tem marcas como Sympla (da área de eventos) e Wavy (mensageria e soluções corporativas).

Crescimento

Fundada em 2013 como uma empresa de serviços de pagamentos, a Zoop recentemente passou a oferecer outros serviços financeiros a seus clientes - contas digitais e crédito. "Quando você conhece o dia a dia da empresa e tem os dados da conta, oferecer crédito é um passo natural", diz Hruby.

É principalmente nestas duas áreas que a empresa pretende acelerar suas atividades nos próximos meses. Hoje, a Zoop tem cerca de 500 clientes e a expectativa da startup carioca é de transacionar R$ 20 bilhões em sua plataforma ao longo de 2020. A empresa também pretende expandir sua equipe, em especial na área de tecnologia - questionado, Hruby não cita números, mas afirma que as contratações acontecerão tanto no Rio de Janeiro como em São Paulo, onde a startup também tem um escritório. Ao todo, a Zoop tem hoje cerca de 300 funcionários.

Novo ciclo

De acordo com o executivo, o investimento na Zoop contempla dois dos três pilares da estratégia atual da Movile: apostas na área de fintechs e também no crescimento das empresas do grupo. O terceiro pilar é o de reforçar investimentos em novas companhias, que podem estar em setores diferentes do que a Movile já atua.

É um retorno a uma estratégia já usada pela empresa em meados da última década, quando expandiu seu portfólio de atuação para novos segmentos - como o investimento na Sympla, por exemplo. Nos últimos anos, esse tipo de movimentação ficou em segundo plano na Movile, que preferiu dedicar seus esforços ao crescimento das empresas já pertencentes ao grupo. Segundo Hruby, o foco será em companhias de tecnologia e que atuam na área de inteligência artificial, além de interesse no que a Movile tem a oferecer. "Hoje, vemos que muitas empresas estão mais de olho no que podemos trazer de gestão, cultura, do que necessariamente no dinheiro de um aporte", afirma o executivo.

Estadão
Publicidade
Publicidade