1 evento ao vivo

I/O 2019: conheça as novidades do Android Q, próxima versão do sistema

Com 2,5 bilhões de dispositivos ativos, sistema ganhará atualização até o final do ano; nova versão, ainda sem nome final, tem foco em privacidade e bem-estar digital

8 mai 2019
12h14
  • separator
  • comentários

Um dos sistemas operacionais mais populares do mundo, o Android vai ganhar uma nova versão até o final deste ano. Por enquanto chamada apenas de Android Q (sem um "doce designado", como é tradição na plataforma do Google), a versão teve detalhes anunciados nesta terça-feira, 7, durante o I/O 2019, conferência de desenvolvedores realizada pela gigante de buscas em sua sede. As principais novidades do sistema estão nas áreas de privacidade e bem-estar digital, e também preparam o Android para inovações que estão chegando ao mundo dos celulares.

Duas delas já são bastante conhecidas dos usuários -- se não em termos de experiência, ao menos por ouvir falar: dispositivos dobráveis e 5G. De acordo com o Google, a nova versão do Android terá suporte total para aparelhos com tela flexível e a empresa promete uma experiência sem "gargalos ou engasgos" quando o usuário estiver trocando de um tamanho de visualização para o outro.

Além disso, o Android Q será o primeiro sistema operacional pronto para rodar celulares com 5G, a partir do momento que a tecnologia começar a ser disponibilizada no mercado por operadoras -- no exterior, mais de 20 empresas já prometeram lançar a tecnologia de conexão móvel de quinta geração de forma comercial até o final deste ano. No Brasil, nada ainda -- o leilão de frequências deve ficar apenas para 2020.

Na área de privacidade e segurança, o principal destaque será um sistema de notificações que avisará o usuário quando um determinado aplicativo está capturando informações sensíveis -- como localização -- mesmo quando não estiver sendo usado. Além disso, uma nova melhoria em segurança vai permitir a instalação de atualizações de forma rápida, sem necessitar, por exemplo, reiniciar o aparelho. Outra novidade é que, a partir desta versão, até mesmo smartphones de entrada, mais baratos, terão alto nível de criptografia -- função que estava presente apenas em aparelhos mais caros, por conta de processamento.

Já no que diz respeito à usabilidade, há duas novidades interessantes. Uma é a presença de um modo noturno, um pedido frequente dos usuários: com ele, o sistema dá prioridade a tons escuros na tela, o que pode ajudar não só a leitura à noite, mas também reduz o gasto de bateria do aparelho. É uma função comum em aplicativos específicos, como o Twitter, mas que ainda não havia sido adotada pelo sistema.

Outra, com potencial de transformar as comunicações, são as Live Captions: trata-se de uma espécie de legenda automática que aparecerá em qualquer vídeo ou áudio visto pelo usuário em seu celular. Na demonstração feita na Califórnia, foi possível ver uma legenda mostrando o conteúdo de uma mensagem de áudio, num vídeo caseiro, no YouTube ou até mesmo em produtos de outras empresas, como no Instagram. Funciona até mesmo sem que o usuário esteja ouvindo o som -- o que pode ser ótimo para quem precisa, por exemplo, participar de uma teleconferência em um lugar movimentado.

Bem estar

No Android Q, o Google decidiu ainda trazer duas novas funções à àrea de bem-estar digital, um dos principais focos de sua apresentação no I/O 2018. Uma delas está ligada diretamente ao uso de smartphones por crianças: agora, pais poderão controlar, por dentro do sistema operacional, diversas configurações dos celulares de seus filhos, incluindo tempo limite de uso de um determinado aplicativo ou um horário máximo para utilização do aparelho, antes de dormir. Antes, essas funções estavam apenas restritas a quem instalasse um aplicativo chamado Family Link.

Outra novidade é Modo de Foco (Focus Mode, em inglês): ele permitirá que um usuário escolha desligar determinados aplicativos por um período determinado, sem precisar deixar o celular de lado para se concentrar em uma tarefa. É útil, por exemplo, para evitar notificações de redes sociais enquanto se escreve um relatório ou planilha, mas sem precisar desligar o WhatsApp para ser avisado de algum acidente ou problema familiar. A funcionalidade, disse o Google, chegará não só ao Android Q, mas também ao antecessor Android P, até o final do primeiro semestre de 2019.

Para os usuários que quiserem testar as novidades e têm alguma expertise no assunto, a versão de testes do Android Q já está disponível para download -- a versão final, por sua vez, só chega ao mercado no final do ano, iniciando pelos Pixels, os smartphones do próprio Google, e depois sendo liberada pelas fabricantes conforme calendário ainda não revelado. Durante o I/O, o Google anunciou que tem parcerias com 180 fabricantes em todo o mundo e mais de 2,5 bilhões de dispositivos ativos utilizam Android no momento. É muito celular.

*O jornalista viajou a Mountain View (EUA) a convite do Google

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade