0

Startups brasileiras levantam US$ 189 mi em aportes em agosto

Destaque ficou por conta da rodada realizada no unicórnio Wildlife, avaliado em US$ 3 bilhões; volume de fusões e aquisições também impressiona e já supera todo o ano de 2018

3 set 2020
14h58
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

As startups brasileiras levantaram US$ 189 milhões em rodadas de investimento ao longo do mês de agosto. Ao todo, foram realizadas 36 aportes nas empresas de tecnologia do País, com destaque para o cheque recebido pelo estúdio de games Wildlife, que levantou US$ 120 milhões e com isto chegou à avaliação de mercado de US$ 3 bilhões. Os números fazem parte de levantamento da empresa de inovação Distrito divulgados nesta quinta-feira, 3.

Nos oito primeiros meses do ano, as empresas brasileiras levantaram US$ 1,42 bilhão, num total de 268 rodadas diferentes. A quantidade de aportes supera a do mesmo intervalo de 2019, que teve 209 cheques assinados para startups do País.

No entanto, o valor total dos investimentos realizados até aqui em 2020 é 28% inferior ao do mesmo período do ano passado - na temporada anterior, foram US$ 1,89 bilhão em cheques, com destaque para os aportes realizados pelo SoftBank em empresas como Loggi, Creditas e Gympass. Para muitos especialistas, 2019 deve ser considerado como um ano atípico na história do ecossistema brasileiro.

Na visão de Gustavo Gierun, cofundador da Distrito, os números deste ano mostram "resiliência do mercado de tecnologia mesmo quanto à pandemia" - em nota divulgada à imprensa, ele destacou que a quantidade de rodadas realizadas este ano evidencia o "crescimento saudável do mercado, apesar da pandemia".

Consolidação

Outro dado que chama a atenção no levantamento da Distrito é o da quantidade de fusões e aquisições de startups realizadas em 2020 - até aqui, foram 78 transações do tipo, em uma estatística 28% superior à de todo o ano passado. "A pandemia acelerou o processo de digitalização da economia e as grandes empresas precisam acelerar seus processos de transformação digital. Investir ou adquirir startups é uma estratégia cada vez mais importante", diz Gustavo Gierun.

Até agora, os setores de TI, adtechs e fintechs foram os que mais atraíram interesse de grandes corporações em 2020. Cada um deles teve 12 startups adquiridas neste período. Entre os principais negócios, vale citar as aquisições da Magazine Luiza (Stoq, Inloco Media) e a compra do Grupo Zap pela OLX Brasil.

Veja também:

TikTok se aproxima da Oracle para permanecer nos EUA
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade