0

Startup Shopper cria dispositivo para 'repor' produtos de mercado

Seguindo o movimento de internet das coisas, empresa pretende automatizar o abastecimento de alimentos e produtos de limpeza nas casas brasileiras

6 nov 2019
05h10
  • separator
  • 0
  • comentários

A startup de entregas de mercado Shopper está dando mais um passo no seu plano de automatizar o abastecimento de produtos nas residências brasileiras. Em dezembro, a empresa vai lançar no mercado um dispositivo capaz de ler os códigos de barras de produtos que acabaram e, no mesmo instante, pedir sua reposição na dispensa do usuário. Chamado de Appius, o aparelho teve custo de desenvolvimento estimado em R$ 2 milhões e poderá ser usado para alimentos, bebidas, itens de limpeza e de higiene pessoal.

O nome do hardware é inspirado em Appius Claudius Caecus, responsável por criar o primeiro aqueduto de Roma. "Queremos que produtos cheguem na casa das pessoas como a água chega pela torneira", afirma Fábio Blanco, presidente executivo da Shopper, que oferece um serviço de assinatura mensal de compras de supermercado.

A ideia do novo produto é acompanhar o consumo de produtos para calibrar a lista de itens de cada assinatura. Antes de jogar algo fora, o usuário passa o código de barras do item no aparelho e aquele produto vai automaticamente para a cesta da assinatura do mês seguinte. "O Appius veio para trazer informações à família para controlar a dispensa. É muito difícil e impreciso estimar quantos alimentos ou produtos de limpeza devem ser comprados por mês", diz Blanco.

O Appius começou a ser desenvolvido em 2016, quando a Shopper percebeu que o processo de abastecimento da casa não estava 100% automatizado apenas com o aplicativo de assinaturas: mesmo fazendo as compras pelo computador ou celular, o usuário precisava ir até a dispensa e fazer cálculos do que consumia todo mês. Blanco explica que as orientações de compras feitas pelo Appius ficam no aplicativo como sugestão, e precisam ser aprovadas pelo cliente antes de finalizar a compra.

O produto, cuja criação envolveu uma equipe de mais de 20 pessoas, está em fase de pré-lançamento e deve ser disponibilizado no mercado no final deste mês. "Ainda vamos estudar a demanda para estabelecer o preço exato do dispositivo", explica Blanco. Mais de 2,5 mil pessoas já demonstraram interesse em receber o aparelho - o primeiro lote será oferecido gratuitamente pela Shopper.

A Shopper tem um catálogo de mais de 2 mil produtos, comuns de serem encontrados em supermercados. Fundada em 2015, a startup recebeu recentemente um investimento de R$ 10 milhões liderado pelo fundo José Galló, criado pelo ex-presidente das lojas Renner. Para ganhar eficiência, a empresa tem um fluxo diferente: não tem supermercados parceiros nem funcionários dedicados às compras. Todos os produtos são adquiridos diretamente da indústria e a logística é organizada em um centro de distribuição próprio na região da Barra Funda, em São Paulo.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade