4 eventos ao vivo

Nubank reforça time de executivos em meio ao coronavírus

Nesta segunda-feira, 27, fintech apresenta novos líderes da área jurídica e de segurança da informação; empresa já fez 138 contratações desde 12 de março, quando implementou sistema de home office

27 abr 2020
15h01
atualizado às 15h43
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A fintech brasileira Nubank anuncia nesta segunda-feira, 27, a chegada de dois novos executivos ao seu time. O australiano David Currie, que já passou por empresas como a Visa e o banco australiano Barclays, será o líder global de segurança da informação da empresa. Já o brasileiro Marco Araújo, diretor jurídico global do HSBC, em Londres, será o novo líder global jurídico da startup.

Os dois, que atualmente moram fora do Brasil, ocuparão seus cargos em São Paulo após a pandemia do coronavírus passar. Por enquanto, Currie e Araújo foram admitidos por meio de videoconferência e estão tocando suas atividades à distância.

Eles não foram as únicas contratações do Nubank neste período de isolamento social: desde 12 de março, quando a empresa passou a funcionar com trabalho remoto, 138 pessoas foram recrutadas pela startup. Destas, 108 já começaram a trabalhar. "É um orgulho ser capaz de contratar talentos mesmo durante essa terrível crise", disse David Vélez, presidente executivo do Nubank, em nota enviada à imprensa.

Currie e Araújo se somam a outros três executivos contratados pelo Nubank em 2020: em janeiro, a fintech anunciou a contratação de Marcelo Kopel, ex-Itaú, como diretor financeiro, bem como de ex-líderes do banco CapitalOne e do Facebook para as vagas de diretor de produto e líder global de análises e tecnologia. "Seguimos montando um verdadeiro time global. As chegadas reforçam duas áreas chave para crescer de maneira sustentável", afirmou Vélez, na mesma nota.

Atualmente, o Nubank tem cerca de 2,7 mil funcionários, divididos entre Brasil, Argentina, México e Berlim. Ao todo, são 23 milhões de clientes, divididos entre os usuários do cartão de crédito roxo (13 milhões) e os da conta digital (17 milhões).

Veja também:

Apple Event: 3 detalhes que merecem destaque
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade