0

Gympass compra startup portuguesa para reforçar time de tecnologia

Especializada em aprendizado de máquina, Flaner vai se transformar em hub de desenvolvimento do unicórnio brasileiro em Lisboa; meta é chegar a time de 50 pessoas em Portugal

16 dez 2019
18h21
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A startup brasileira de academias Gympass anuncia nesta segunda-feira, 16, a aquisição da empresa portuguesa Flaner. Fundada pelo brasileiro Vitor Ribeiro em Lisboa, a Flaner é especializada em tecnologias de aprendizado de máquina (machine learning) e inteligência artificial (IA). Segundo Leandro Caldeira, presidente executivo do Gympass no Brasil, a aquisição é motivada especialmente pela contratação do time da lusitana - um movimento conhecido no exterior como "acquihire" (aquisição por contratação, em tradução literal).

"A tecnologia deles nos chamou bastante a atenção. Nos últimos tempos, nos deparamos com a dificuldade de achar talentos nessas áreas, então decidimos buscar um time sênior para reforçar a operação", explica Caldeira ao Estado. Com a aquisição, cujo valor não foi revelado, o time da Flaner se transformará no hub de desenvolvimento de tecnologia da Gympass em Lisboa. Segundo o executivo, os planos são de expandir o time em Portugal para uma equipe de até 50 pessoas nos próximos meses.

Hoje, a startup brasileira tem também um time dedicado a inteligência artificial em Nova York, além da equipe na matriz brasileira. "Ao todo, temos cerca de 200 pessoas dedicadas a tecnologia", afirma o executivo. Já a Gympass como um todo tem 1,1 mil funcionários, espalhados nos 14 países em que a empresa está presente, entre EUA, Europa Ocidental e América Latina. "Como uma empresa que se posiciona para ser global, precisamos buscar talentos no mundo todo", diz Caldeira. "O Brasil tem bastante programadores em nível júnior, mas faltam pessoas para liderar a criação de soluções complexas de tecnologia."

A Gympass oferece um serviço que conecta usuários a atividades físicas, principalmente por meio de parcerias com empresas, que podem oferecer o plano da startup como benefício a seus funcionários. Mais de 2 mil corporações, incluindo Volkswagen, Fiat, Grupo Pão de Açúcar e Atento, estão entre seus clientes. Para usar o serviço, a empresa paga um pedaço da mensalidade e o funcionário outra parte, em uma parceria que oferece desconto de até 75% em relação à mensalidade de uma academia convencional. Só no Brasil, a empresa tem uma rede de 22,7 mil academias, em cerca de 1,6 mil cidades, com centenas de modalidades.

Segundo Caldeira, uma das possibilidades de evolução da tecnologia a partir da nova aquisição está na melhoria de recomendações no app da empresa. "Queremos cada vez mais ter uma experiência otimizada para cada usuário: se ele buscou determinada modalidade, podemos enviar notificações relacionadas a ela para incentivar que ele saia do sofá", explica o executivo. "Da mesma forma, vamos melhorar a experiência para as academias e os gestores de recursos humanos."

Veja também:

Veja as apostas da Samsung para o 2° semestre de 2020
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade