0

Huawei apresenta a linha P40 com três novos celulares

Com foco em fotografia, foram apresentados P40, o P40 Pro e o P40 Pro+

26 mar 2020
10h26
atualizado às 11h56
  • separator
  • 0
  • comentários

A Huawei anunciou nesta quinta, 26, a linha de smartphones P40, que deve ocupar o posto de principal família de dispostivos da fabricante. São três novos aparelhos: o P40, o P40 Pro e o P40 Pro+.

Huawei apresenta novos celulares 
Huawei apresenta novos celulares
Foto: YouTube/Reprodução / Estadão

Conhecido por ser um titã das fotos, a linha P caprichou na câmera e fez um carnaval de especificações absurdas. O Pro+, dispositivo mais sofisticado da família, tem um conjunto com cinco câmeras: a principal tem 50 MP e é acompanhada de uma ultra-grande angular (40 MP), uma telefoto de 10x (8 MP) para distâncias mais longas, uma telefoto de 3x (8MP) para distâncias curtas e um sensor ToF (time of flight) 3D.

O aparelho tem zoom óptico de 10x e chega a ter zoom máximo de 100x, duas marcas inéditas para celulares até então. O sensor tem 1/1.28 polegadas, maior do que o do Galaxy S20 Ultra, o que deve garantir boas fotos em condições ruins de iluminação.

Entre os recursos de inteligência artificial para fotografia, área na qual a empresa aposta várias fichas, a Huawei anunciou melhorias como remoção artificial de reflexos causado por superfícies de vidro ou pessoas indesejadas que acabam aparecendo em fotos. Melhorias no modo noturno e no zoom de vídeos, que já chamavam atenção no P30, também recebeu atualizações.

O P40 tem um conjunto com três lentes (50 MP, 16 MP ultra-grande e telefoto de 3x e 8 MP) e o P40 Pro tem quatro lentes (50 MP, 40 MP ultra-grande angular, telefoto de 5x e 12 MP e sensor ToF).

No conjunto frontal, são duas lentes: uma de 32 MP e um sensor ToF.

Os preços são € 800 (P40), € 1.000 (P40 Pro) e € 1.400 (P40 Pro+). Os dois primeiros estarão disponíveis a partir de 7 de abril, enquanto o Pro+ estará à venda a partir de 20 de junho. Ainda não informações sobre vendas no Brasil, embora a empresa venha tentando manter constante o fluxo de lançamentos para o País.

Outras especificações

O processador é fabricado pela própria empresa: o HiSilicon Kirin 990, com 5G embutido, com melhora de 23% na CPU e 39% na GPU - segundo a empresa, há aumento na eficiência energética de 23%.

O P40 Pro e o Pro+ têm bateria de 4.200 mAh, enquanto o P40 3.800 mAh. Todos têm à disposição um carregador de 40 W - no carregamento sem fio, ele tem capacidade de 27 W.

O P40 Pro e o Pro+ têm tela de 6,58 polegadas Oled (2.640 x 1.200 pixels) e taxa de atualização de 90Hz, mais baixa que a do S20 Ultra, que é de 120 Hz. O P40 tem tela de 6,1 polegadas com resolução de 2.340 x 1.080 e taxa de atualização de 60 Hz.

Com corpo de cerâmica, o Pro+ está disponível em duas cores: preto e branco. Os outros dois aparelhos está disponíveis em cinco opções: preto, branco, azul, cinza e dourado.

O combo memória e armazenamento são os seguintes: 8 GB e 128 GB (P40), 8 GB e 256 GB (P40 Pro) e 8 GB e 512 GB (P40 Pro+).

A ausência fica por conta da entrada para fones de ouvido, mas, nessa indústria, esse parece já ter virado uma tema para saudosistas do furo.

Nada de Google

Na apresentação, Richard Yu, presidente da divisão de consumo da companhia, lembrou a proibição dos EUA de empresas americanas de realizarem negócios com a Huawei. Assim, o executivo relembrou que a companhia não pode usar os serviços do Google, como Gmail, Google Maps e a Play Store.

Apesar de contar com o Android 10, os novos celulares contam com os apps da Huawei App Gallery. Yu apresentou números robustos, como 400 milhões de usuários ativos, mas fez mais uma vez um chamado para desenvolvedores. Atualmente, a falta de serviços do Google é vista como um dos pontos fracos e um dos grandes desafios dos celulares da Huawei.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade