3 eventos ao vivo

Google vai doar US$ 8,5 mi para pesquisas contra covid-19 que usam IA

Projeto é parte do braço filantrópico da empresa e selecionou 31 instituições que realizam projetos em combate ao coronavírus

10 set 2020
10h10
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Google anunciou nesta quinta-feira, 10, que vai doar mais de US$ 8,5 milhões para instituições acadêmicas e Organizações Não Governamentais (ONGs) que estiverem fazendo uso de inteligência artificial (IA) no combate ao coronavírus em todo o mundo. No Brasil, projetos da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e do Hospital Israelita Albert Einstein foram selecionados para receber a ajuda em dinheiro da empresa.

O projeto é parte do Google.org, parte da divisão filantrópica da empresa, e selecionou 31 instituições e ONGs de todo o mundo para ajudar financeiramente. Em comum, todas elas utilizam o mesmo tipo de tecnologia na hora da pesquisa: inteligência artificial

Segundo a empresa, os projetos foram escolhidos de acordo com quatro áreas de combate à covid-19: monitoramento e previsão da propagação de doenças, equidade na saúde e minimização dos efeitos secundários da pandemia, apoio aos profissionais de saúde na linha de frente e técnicas de rastreamento de contato e monitoramento ambiental.

"É notável ver líderes de diferentes setores e áreas de especialização se reunindo durante este momento crítico da história do nosso mundo", afirma Brigitte Hoyer Gosselink, diretora de impacto do Google.org. "O Google.org tem o orgulho de apoiar os esforços desses pesquisadores e organizações sem fins lucrativos e o trabalho conjunto para entender e abordar os efeitos de curto e longo prazo da pandemia da COVID-19, além de ajudar a estabelecer soluções mais equitativas para garantir que todos tenham acesso a informações e recursos de que precisam".

No Brasil, foram selecionados dois projetos que trabalham em paralelo com o combate à covid-19. Voltado para a prestação de serviços em comunidades, o projeto do Hospital Albert Einstein capacita agentes comunitários de saúde para monitorar resultados da doença e ajudar na orientação sobre saúde mental.

Na UFBA, em parceria com a Fiocruz, o estudo liderado pelos professores Marcos Ennes Barreto (UFBA) e Mauricio Lima Barreto (Cidacs/Fiocruz) trabalha com a inteligência artificial em uma plataforma capaz de gerir tomadas de decisão relacionadas à covid-19 e que, baseada em nuvem, pode apoiar pesquisas dentro do assunto. A pesquisas vão receber um valor em dinheiro, além de créditos da Google Cloud, ferramenta de armazenamento em nuvem da empresa.

*É estagiária sob supervisão do editor Bruno Capelas

Veja também:

Apple Event: 3 detalhes que merecem destaque
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade