0

Amazon reconsidera instalação de sede em Nova York após enfrentar oposição

8 fev 2019
16h04
  • separator
  • comentários

A Amazon.com está reconsiderando a localização de parte de sua nova sede em Nova York por causa da oposição local, informou o Washington Post nesta sexta-feira, citando duas pessoas familiarizadas com o pensamento da varejista global.

A gigante varejista ainda não havia comprado ou arrendado qualquer terreno para o projeto, o que tornaria mais fácil a saída, disseram as fontes ao Post, que pertence ao presidente-executivo da Amazon, Jeff Bezos.

Executivos da Amazon tiveram discussões internas recentemente para reavaliar a situação em Nova York e explorar alternativas, publicou o jornal.

A Amazon disse em novembro que iria ampliar sua estrutura corporativa localizada em Seattle com a instalação de novas sedes em Nova York e na região de Washington, gerando 25 mil empregos.

A maior varejista online do mundo planeja investir 5 bilhões de dólares nos dois novos centros administrativos e espera receber mais de 2 bilhões de dólares em créditos fiscais e incentivos.

A Amazon enviou panfletos para moradores do Queens, divulgando os benefícios econômicos e trabalhistas de sua expansão em Nova York, tentando neutralizar a oposição de alguns legisladores locais, que disseram que a Amazon recebeu muitos benefícios tributários, dentre outros.

Um crítico do plano, o senador estadual do Queens, Michael Gianaris, foi indicado para um painel encarregado de aprovar o novo campus da Amazon, e tem o poder de bloquear o plano, segundo a mídia local, incluindo o New York Times. O governador de Nova York, Andrew Cuomo, apóia o plano da Amazon.

No início de sua pesquisa no ano passado, a Amazon disse que estava procurando um ambiente favorável aos negócios. A companhia disse que receberá incentivos de 1,525 bilhão de dólares do Estado de Nova York, incluindo uma média de 48 mil dólares para cada emprego que criar.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade