3 eventos ao vivo

Amazon planeja armazém enorme para impulsionar crescimento no México

13 set 2017
13h49
atualizado às 17h07
  • separator
  • comentários

A Amazon.com está se preparando para abrir um enorme depósito, de mais de 90 mil metros quadrados, perto da Cidade do México, disseram fontes familiarizadas com o projeto, que é parte de um esforço para impulsionar sua presença na incipiente indústria de comércio eletrônico do México.

Prédio da Amazon na Cidade do México
12/09/2017 REUTERS/Edgard Garrido
Prédio da Amazon na Cidade do México 12/09/2017 REUTERS/Edgard Garrido
Foto: Reuters

O novo entreposto deve ser construído no município de Tepotzotlán, a cerca de 40 km ao norte da capital mexicana, de acordo com quatro corretores imobiliários da Cidade do México familiarizados com os planos. Com previsão de conclusão no próximo ano, a instalação triplicará o espaço de distribuição da Amazon no México, que abriga cerca de 120 milhões de clientes potenciais.

O esforço da Amazon no México acontece em meio a negociações para renovar o Acordo de Livre Comércio da América do Norte, que pode beneficiar a varejista sediada em Seattle se os Estados Unidos persuadirem o México a aumentar o limite de 50 dólares no valor das compras online que podem ser importadas com isenção de impostos.

A Amazon é relativamente nova no mercado mexicano; abriu o site de e-books Kindle para clientes mexicanos em 2013 e expandiu-se para vendas de bens físicos há apenas dois anos. Mas está crescendo muito mais rápido do que rivais, como o Wal-Mart Stores, e já é a terceira maior varejista online do país. A Amazon registrou vendas de 253 milhões de dólares no México no ano passado, mais do dobro do ano anterior, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado Euromonitor International.

Compartilhando uma fronteira de quase 3.200 quilômetros de comprimento com os Estados Unidos, o México parece ser um lugar lógico para a expansão da Amazon. Mas replicar o sucesso da empresa no estilo dos EUA pode ser mais difícil.

As compras online compõem quase 3 por cento de todas as vendas no varejo no México, em comparação com mais de 10 por cento nos Estados Unidos. Alguns compradores mexicanos têm medo de fraudes online e muitos não possuem cartões de crédito.

Alguns analistas acreditam que a Amazon está disposta a correr o risco, enquanto se fortalece nos mercados estrangeiros para competir com ágeis concorrentes globais, como o Alibaba Group Holding, da China.

"A Amazon não tem medo de entrar em um novo mercado de uma maneira muito grande... mas digamos, daqui 10 anos, isso vai ser grande e lucrativo", disse o diretor-gerente da empresa de pesquisa de varejo GlobalData, Neil Saunders.

O porta-voz da Amazon, Julio Gil, recusou-se a comentar os planos para um novo armazém no México. Ele disse que a unidade mexicana da empresa tem como objetivo expandir suas ofertas de produtos, oferecer entregas mais rápidas e tornar o processo de compras o mais fácil e seguro possível para inspirar a confiança do consumidor.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade