0

Presidenciáveis 'antecipam' horário eleitoral na internet

Pré-candidatos ao Planalto nas eleições 2018 produzem para redes sociais programas políticos no estilo usado na TV; propaganda em rede nacional só começa em 31 de agosto

10 jun 2018
03h43
atualizado em 11/6/2018 às 16h07
  • separator
  • 0
  • comentários

O horário eleitoral só começa no dia 31 de agosto, mas na internet pré-candidatos se antecipam a esse prazo e veiculam em suas redes sociais programas políticos no estilo usado para pedir votos na TV e no rádio. Em busca da confirmação de suas candidaturas, em meio à pulverização de postulantes ao Planalto nas eleições 2018, a maioria dos presidenciáveis tem apelado para filmes bem produzidos que ainda viram posts patrocinados para ampliar o alcance ou atingir públicos específicos.

Pagar anúncios em redes sociais é mais uma novidade desta eleição. A ferramenta está liberada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desde que registrada somente por candidatos, partidos ou coligações - medida que visa a combater fake news por meio de páginas anônimas ou perfis falsos. Faltam regras, no entanto, quando o assunto é prestação de contas. Como se trata de um investimento de pré-campanha, os custos não precisam ser obrigatoriamente revelados.

Se antes a fórmula usada em posts com ou sem patrocínio era mostrar falas dos pré-candidatos em entrevistas ou palestras, captadas sem uma prévia produção, agora a regra é divulgar filmes com roteiro, ilustrações, legendas, locução e até jingles. Flávio Rocha (PRB), por exemplo, convocou a dupla sertaneja Mateus & Cristiano para gravar seu slogan: "Com Flávio Rocha tudo vai ser novo, é a esperança, a vontade do povo".

Presidenciáveis antecipam horário eleitoral em produções caprichadas para as redes sociais, no estilo dos comerciais de TV

Adepto do discurso que prioriza a gestão e não a política, Rocha abusa de temas como o empreendedorismo e nacionalismo em seus vídeos. Em linguagem popular e com narrativa dinâmica, as produções são repletas de ilustrações que retratam as principais bandeiras do pré-candidato, como o combate aos privilégios e ao alto custo do Estado.

O PT, que tem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - condenado e preso pela Lava Jato - como pré-candidato à Presidência nas eleições 2018, também já encomendou um jingle para impulsionar a campanha nas redes sociais. Com qualidade de TV, o filme expõe o caos gerado no País pela crise financeira para vender o nome de Lula como a salvação - para o "Brasil ser feliz de novo." Nenhuma citação às acusações que envolvem o nome do petista ou à origem da crise econômica (mais informações nesta página).

Mesmo sem jingle, os vídeos de Henrique Meirelles (MDB) são os que mais impressionam pelos detalhes, duração e qualidade de cenário e de fotografia. Produzidos como se fossem para TV, os filmes apresentam o ex-ministro da Fazenda do governo de Michel Temer como um homem de sucesso, otimista e que resolve os problemas do País.

Peça de Henrique Meirelles, pré-candidato do MDB para as eleições 2018, enaltece comando na área econômica
Peça de Henrique Meirelles, pré-candidato do MDB para as eleições 2018, enaltece comando na área econômica
Foto: Reprodução / Estadão

"Ano de 2015, pior crise econômica da nossa história. Parecia que o pessimismo dessa vez tinha chegado para ficar. Mas, aí parceiro, adivinha quem chamaram de novo para tirar o País da lama? É, o Meirelles", diz um dos filmes, de três minutos, que mostra o presidenciável sorrindo, brincando com os cachorros (que diz adorar) e cumprimentando jovens.

Segundo Meirelles, o zelo na produção dos filmes é reflexo do rigor com que faz seu trabalho. "Isso vale também para essa estratégia de divulgação. Nesse momento da pré-campanha, preciso de peças que façam meu nome se tornar mais conhecido. Pesquisas mostram que quem me conhece tende a votar em mim", disse o ex-ministro ao Estado. Os vídeos passaram a ser veiculados no momento em que o Brasil enfrenta uma crise persistente, com 13 milhões de desempregados e déficit público estimado em R$ 159 bilhões.

Pré-candidatos nas eleições 2018 apostam em 'cafés'

No fim do mês passado, Geraldo Alckmin (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) lançaram quadros fixos na internet. Ambos estrearam, respectivamente, os programas "Café com Alckmin" e "Café com Boulos" para interagir com eventuais eleitores. Mas apesar do nome parecido, o formato escolhido pelas equipes dos pré-candidatos é quase oposto. Enquanto Boulos debate um tema específico ao vivo com internautas, sempre em tom crítico ao governo Temer, o tucano grava conversas amenas em estilo de comercial de TV de dentro de uma padaria - a primeira que serviu de cenário foi a que Alckmin frequenta aos domingos em São Paulo.

Presidenciável tucano para as eleições 2018, Geraldo Alckmin faz gravações em padarias. 
Presidenciável tucano para as eleições 2018, Geraldo Alckmin faz gravações em padarias.
Foto: Reprodução / Estadão

Responsável pelas mídias digitais do PSDB, Marcelo Vitorino disse ser proposital produzir vídeos com cara de TV para a internet. "Não tem nada de errado nisso. Os públicos são distintos e não podemos esquecer que muita gente vai assistir essas produções pelo celular, depois de receber via WhatsApp."

Vitorino, que é professor de marketing digital da ESPM, afirma que, a depender da estratégia de cada campanha, parte do material feito para as redes sociais pode ser levado para o horário eleitoral. Os vídeos mais elaborados, no entanto, não mostram Alckmin desafiando ou atacando adversários, a exemplo do que tem feito em tuítes direcionados a Jair Bolsonaro (PSL).

Com estrutura mais simples, Ciro não fica atrás

Apesar de contar com uma estrutura mais simples, Ciro Gomes (PDT) não fica atrás. Relata toda a sua trajetória na vida pública - prefeito de Fortaleza, governador do Ceará, ministro da Fazenda no governo Itamar Franco, ministro da Integração Nacional no governo Lula -, no filme "Que Ciro é esse?", feito exclusivamente para a pré-campanha. Para colocar de forma mais clara suas ideias, lançou no mês passado o quadro "Pergunte ao Ciro", no qual o presidenciável expõe suas posições sobre temas variados, como economia.

Pré-candidato do PDT nas eleições 2018, Ciro Gomes resgata histórico na política. 
Pré-candidato do PDT nas eleições 2018, Ciro Gomes resgata histórico na política.
Foto: Reprodução / Estadão

Segundo a assessoria de Ciro, os vídeos que mencionam assuntos mais quentes, como o que trata da saída de Pedro Parente da presidência da Petrobrás, são os mais comentados e visualizados - 269 mil vezes até sexta-feira, sem qualquer patrocínio. O presidenciável ainda não investiu recursos em anúncios no Facebook ou Instagram - o Twitter não permite essa possibilidade.

Na semana passada, a equipe de Bolsonaro postou um vídeo mais elaborado, em preto e branco, com quatro minutos de duração, em que apresenta o deputado de forma sóbria e com um novo slogan: "Bolsonaro, o Brasil a 150 dias de um novo amanhã". Imagens ilustram o dia a dia do parlamentar em seu gabinete e a tietagem de eleitores que o recebem em aeroportos pelo País.

para conferir outras notícias sobre as eleições 2018.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade