0

Partido de Maia, DEM só declara 8 de seus 29 votos para Baleia na Câmara

Sigla, que oficialmente apoia emedebista, está rachada; oito parlamentares da legenda dizem apoiar Lira, mostra placar Estadão

27 jan 2021
17h18
atualizado às 21h48
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A cinco dias da eleição na Câmara, somente oito dos 29 deputados do DEM declaram voto em Baleia Rossi (MDB-SP), mostra o placar do Estadão, confirmando o racha interno na legenda. Oficialmente, a sigla do presidente da Casa, Rodrigo Maia, integra o bloco de apoio ao emedebista.

Pelo levantamento, outros oito deputados da sigla declaram voto no rival de Baleia, Arthur Lira (PP-AL), candidato apoiado por Jair Bolsonaro - 12 não quiseram responder em quem vão votar e 1 parlamentar não foram encontrado. O índice de "fidelidade partidária" do DEM alcança só 27%, com base no placar Estadão. A eleição está marcada para o dia 1º, e o voto é secreto.

O candidato do MDB à presidência da Câmara, Baleia Rossi, em entrevista ao Roda Viva
O candidato do MDB à presidência da Câmara, Baleia Rossi, em entrevista ao Roda Viva
Foto: Reprodução / Estadão

A adesão dos deputados baianos à candidatura de Lira, como mostrou o Estadão, expôs a divisão interna na sigla - o grupo dissidente, com mede de perder cargos no governo federal, é comandado pelo presidente nacional do partido e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto. Responsável pela escolha de Baleia, Maia afirmou que sigla pode pegar pecha de 'partido da boquinha'.

No entanto, parlamentares que já se reuniram com Lira evitam afirmar publicamente o apoio. É o caso, por exemplo, de Paulo Azi e Igor Kannário, ambos representantes da bancada baiana, toda fechada com o candidato do presidente Jair Bolsonaro.

A investida de Bolsonaro para emplacar Lira no comando da Câmara deve render ainda mais votos do DEM ao candidato do Planalto. Isso porque os ministros Onyx Lorenzoni (Cidadania) e Tereza Cristina (Agricultura), ambos da sigla, serão exonerados para retomar seus mandatos e votar no dia 1º de fevereiro. Eles substituirão parlamentares do PSL (que já apoia Lira) e do PSDB, ainda indeciso.

Na manhã desta quarta-feira, 27, Bolsonaro recebeu cerca de 30 deputados do PSL para um café da manhã comandado por seu filho Eduardo, que continua filiado ao partido mesmo depois da saída do pai. Durante o encontro, o presidente disse: "Vamos, se Deus quiser, participar e influir na presidência da Câmara com esses parlamentares".

Eleição na Câmara pode ser definida no segundo turno

Na disputa voto a voto, a expectativa é que o pleito entre Lira e Baleia possa ser definido em segundo turno. Para se tornar presidente da Câmara será necessário obter 257 votos. O placar do Estadão mostra nesta quarta vantagem para Lira, que soma 203 votos declarados à reportagem. Baleia tem 123 e um total de 151 deputados não aceitaram abrir o voto.

Além de Lira e de Baleia, outros sete parlamentares se apresentaram como candidatos: Alexandre Frota (PSDB-SP), Luiza Erundina (PSOL-SP), Capitão Augusto (PL-SP), Marcel Van Hattem (Novo-RS), Fábio Ramalho (MDB-MG), André Janones (Avante-MG) e General Peternelli (PSL-SP).

Veja também:

VÍDEO: taxista morre e ônibus explode após acidente na PR 423
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade