0

Tribunal arquiva denúncia de Amatrice contra Charlie Hebdo

Ação questionava charges sobre o terremoto de 2016

20 nov 2020
13h13
atualizado às 13h22
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Tribunal de Paris, na França, arquivou nesta sexta-feira (20) uma denúncia de Amatrice contra o jornal satírico Charlie Hebdo por causa de charges relativas ao terremoto que devastou a cidade italiana em agosto de 2016.

Charge publicada pelo Charlie Hebdo após terremoto de Amatrice
Charge publicada pelo Charlie Hebdo após terremoto de Amatrice
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

O município havia denunciado a publicação francesa por "difamação" e "ofensa" devido a uma caricatura publicada em 2 de setembro daquele ano e que retratava as vítimas do abalo sísmico como pratos de comida.

A charge, intitulada "Terremoto à la italiana", batizava pessoas cobertas de sangue ou soterradas como "penne ao molho de tomate", "penne gratinados" e "lasanhas". Pouco depois, diante da reação negativa na Itália, o Charlie Hebdo publicou um novo desenho, desta vez afirmando que as casas de Amatrice desabaram porque haviam sido construídas pela máfia.

Para o Tribunal de Paris, a ação da cidade é "irrecebível". O jornal satírico é conhecido pelo seu humor ácido e agressivo e já foi alvo de um ataque jihadista em 2015 por causa de charges sobre o profeta Maomé.

Já o terremoto de 24 de agosto de 2016 matou 299 pessoas, sendo 238 em Amatrice, cidade do centro da Itália conhecida pelo molho à matriciana. Passados mais de quatro anos, o município ainda sofre com a lentidão nas obras de reconstrução.  

Veja também:

Maior edifício impresso em 3D da Europa está em construção
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade