2 eventos ao vivo

Suíços aprovam lei que proíbe uso de burca e niqab em público

Referendo teve 'sim' vencendo com 51,2% dos votos

8 mar 2021
13h26
atualizado às 13h41
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Suíça aprovou em referendo neste domingo (8) a proibição do uso de qualquer véu que cubra o rosto em locais públicos com 51,2% dos votos. A medida ainda foi aprovada em 20 dos 26 cantões do país.

Suíços aprovaram medida que proíbe uso de véu que cubra o rosto em público
Suíços aprovaram medida que proíbe uso de véu que cubra o rosto em público
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Conhecida como "lei antiburca", a medida afeta diretamente as mulheres muçulmanas, que não poderão usar a burca ou o niqab fora dos locais de culto, e foi apresentada por um grupo de conservadores que afirmavam que o uso do véu era algo de "extremistas". Na Suíça, qualquer proposta com mais de 100 mil assinaturas é submetida a referendo popular.

A medida havia sido rechaçada por partidos tanto de esquerda como de centro e de direita, além de organizações de direitos humanos e de direitos das mulheres. Para os políticos, inclusive, a medida nem era necessária já que os muçulmanos do país representam menos de 5% da população e não há a tradição nessas comunidades de uso desse tipo de vestimenta. Ou seja, afeta mais os turistas do que a população em si.

Para tentar minimizar os possíveis impactos negativos da aprovação da medida, a ministra de Justiça e Polícia, Karin Keller-Sutter, afirmou que o referendo "não era um voto contra os muçulmanos" e que "apenas uma dezena de mulheres na Suíça usam o niqab".

Agora, os cantões devem regularizar a aplicação da medida em seus territórios e a multa prevista para quem violar a regra é de 10 mil francos suíços (R$ 61,2 mil). .
   

Veja também:

A hipnotizante erupção do vulcão Piton de la Fournaise
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade