PUBLICIDADE

Republicanos bloqueiam reforma de direito ao voto nos EUA

Ato queria mudar leis estaduais que suprimem votos de minorias

20 jan 2022 16h53
| atualizado às 19h44
ver comentários
Publicidade

Os republicanos no Senado bloquearam a reforma eleitoral que previa garantir o direito do voto de minorias nos Estados Unidos, em projeto amplamente defendido por Joe Biden. Assim, pela quinta vez, os senadores adversários vetaram leis do tipo.

Senado dos EUA bloqueou reforma eleitoral de Biden
Senado dos EUA bloqueou reforma eleitoral de Biden
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Para barrar o projeto, os republicanos usaram a "regra da obstrução", que faz com que uma lei só seja aprovada se houver 60 votos em 100 disponíveis. Atualmente, o Senado é dividido em 50 representantes de cada partido.

Para tentar contornar, o presidente da Casa, o democrata Chuck Schumer, tentou reformular a regra, determinando que seriam necessários 50 e não 60 votos para passar um projeto. No entanto, dois membros do partido de Biden - Kyrsten Sinema e Joe Manchin - votaram contra a alteração, derrotada por 51 a 49.

O pacote de medidas continha normas tanto para serem adicionadas no Freedom to Vote Act e no John Lewis Voting Rights Advancement Act e vem na esteira de leis aprovadas em estados republicanos que restringiram o voto de minorias, especialmente, dos negros e dos latinos.

Entre as regras, estavam determinações para padrões mínimos de votação para a disputa federal e que, basicamente, permitiam que todo eleitor registrado tenha a possibilidade de solicitar uma cédula para votação por correio. Além disso, estabeleceria um prazo de duas semanas de eleições antecipadas e a instalação de urnas eleitorais em áreas mais próximas de localidades mais pobres.

"Eu sei que não é 1965 e é isso que me deixa tão indignado. Estamos em 2022 e eles [republicanos] estão descaradamente removendo mais locais de votação de condados onde negros e latinos estão muito representados", desabafou o senador democrata Cory Booker.

Já Biden usou as redes socais para dizer que ficou "profundamente decepcionado" com a movimentação dos republicanos e o fato de que "o Senado não conseguiu defender a nossa democracia". "Estou decepcionado, mas não dissuadido", disse o mandatário. .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade