PUBLICIDADE

Papa volta a pedir para que líderes levem paz para Ucrânia

Pontífice disse estar muito preocupado com a situação do país

13 fev 2022 - 09h19
(atualizado às 12h30)
Ver comentários
Publicidade

O papa Francisco voltou a pedir a paz na Ucrânia em meio ao aumento da tensão na fronteira com a Rússia e as afirmações ocidentais de que Moscou pode invadir a nação a qualquer momento.

"São preocupantes as notícias que chegam da Ucrânia. Confio à intercessão da Virgem Maria e à consciência dos responsáveis políticos para que sejam feitos todos os esforços pela paz. Rezemos em silêncio", disse Francisco ao fim da oração do Angelus neste domingo (13).

O líder da Igreja Católica vem pedindo orações pelos ucranianos desde o fim de novembro do ano passado e, em 26 de janeiro deste ano, chegou a instituir um dia de reza para a paz na nação.

A fala de Francisco se justifica por conta da grande tensão que atinge o país do leste europeu, que vê os riscos de conflito aumentarem dia após dia.

Neste sábado (12), por exemplo, uma série de nações pediram para que seus cidadãos deixem o território ucraniano pelo risco de um conflito civil e inúmeras discussões foram realizadas entre aqueles que lideram as negociações.

Para os países ocidentais - Estados Unidos e Reino Unido e parte da União Europeia - a Rússia pode invadir a Ucrânia "a qualquer momento" e desencadear uma nova guerra menos de sete anos após a interrupção da última.

Já Moscou chamou as acusações ocidentais de "histeria e alarmismo" com o objetivo de fazer uma "propaganda" contra o país.

De qualquer maneira, a situação permanece tensa e os norte-americanos continuam a dizer que o Kremlin ordenará um ataque ainda em fevereiro.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade