7 eventos ao vivo

Prefeito de Nova York tem problemas para votar e confirma apoio a Obama

6 nov 2012
17h58
atualizado às 20h30

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, teve dificuldades para votar nesta terça-feira, nas eleições presidenciais nos Estados Unidos. Acompanhado por um batalhão de jornalistas, Bloomberg teve de ajudar um mesário de sua seção a encontrar seu nome na lista de votação, o que não é permitido pelas regras eleitorais, segundo informações do site Huffington Post.

Bloomberg teve que ajudar mesário a encontrar seu nome na lista de votação
Bloomberg teve que ajudar mesário a encontrar seu nome na lista de votação
Foto: AP

Especiais
Entenda o funcionamento do processo eleitoral americano
Acompanhe as pesquisas nos Swing States, os Estados decisivos
Nesta eleição, o assunto é a economia; entenda


Especial traz reportagens dos bastiões democratas e republicanos

Veja como foram os debates presidenciais

Veja os vídeos sobre as eleições americanas

Perfis dos candidatos
Barack Obama: do sonho do idealismo ao esforço do realismo
Romney e os republicanos: entre o favoritismo e o ceticismo

Após esperar cerca de 40 minutos, Bloomberg, que não pertence nem ao Partido Republicano nem ao Partido Democrata, não quis confirmar diretamente em quem votou, mas disse que sua declaração de apoio à reeleição do presidente Barack Obama, feita na semana passada, "fala por si mesma". O prefeito se disse surpreso pelo grande número de votantes e destacou que muitos moradores afetados pela tempestade tropical Sandy estão se esforçando para participar da votação. "Isso é que é cidadania", disse o prefeito nova-iorquino.

Americanos vão às urnas
Os americanos escolhem nesta terça-feira seu presidente. O atual mandatário, o democrata Barack Obama, disputa a preferência dos eleitores com o republicano Mitt Romney. Diferente do Brasil, as eleições americanas são indiretas. O candidato mais votado em cada Estado leva todos os seus delegados. No fim, o candidato com maior número de delegados - e não de votos - sai vencedor. O Terra, maior empresa latino-americana de mídia digital, faz a cobertura completa das eleições presidenciais nos EUA e acompanha a apuração de votos em tempo real.

Fonte: Terra
publicidade