1 evento ao vivo

Jornais destacam reeleição sólida e desafios de Obama

7 nov 2012
08h22
atualizado às 13h19
  • separator

Os principais jornais do mundo deram grande destaque em suas versões online nesta quarta-feira à reeleição do presidente americano, Barack Obama. Apesar da vitória sólida contra o adversário republicano, Mitt Romney, embora menos larga que a de 2008, os jornais destacaram nas manchetes que o democrata encontrará uma maior impaciência da classe média em relação aos problemas econômicos e que terá de governar com o Congresso dividido. As manchetes também deram espaço ao discurso da vitória de Obama, em que ele revisitou o tema "esperança" - principal bastião de sua campanha há quatro anos - e deu a receita do novo mandato, afirmando que "o melhor ainda está por vir".

Washington Post analisa Obama como "unificador esperançoso na luta pelos interesses da classe média"
Washington Post analisa Obama como "unificador esperançoso na luta pelos interesses da classe média"
Foto: Reprodução

O essencial do dia em que os EUA reelegeram Obama
Obama revisita esperança e diz que "o melhor está por vir"
Romey admite derrota: "eleição acabou, mas princípios permanecem"
Fotos: os democratas comemoram e os republicanos choram
Confira como foi o dia de votação nos 50 Estados americanos

Confira os especiais das eleições nos EUA
Confira a apuração nos EUA em tempo real
Terra acompanha dia decisivo para o futuro dos EUA
Especial traz reportagens dos bastiões democratas e republicanos
Veja os vídeos sobre as eleições americanas

Nos Estados Unidos, a versão online do Washington Post trouxe a manchete "O segundo termo", analisando Obama como "um unificador esperançoso na luta determinada pelos intereses da classe média". Na mesma linha de "um novo capítulo", o The Wall Street Journal registrou a divisão que o presidente encontrará no Congresso: enquanto os democratas devem manter o controle no Senado, a câmara alta, os republicanos terão maioria na Casa dos Representantes.

Para o New York Times, que tratou o tema como "A noite de Obama", o democrata foi reeleito, superando ventos econômicos contrários, resistência dos republicanos no Congresso e uma corrente sem precedentes de publicidade que dividiu a nação. O Chicago Tribune, jornal da cidade onde fica o quartel-general de campanha de Obama, trouxe a manchete "O melhor ainda está por vir", destacando que o democrata venceu, apesar da economia fraca em seu primeiro mandato que amassou os sonhos de milhões da classe média.

Na Espanha, o peródico El Pais registrou que a vitória confirma um novo mapa eleitoral no país, em que as minorias ganham protagonismo, desbancando a maioria de raça branca. Na França, o Le Monde também informou que Obama enfrentará dificuldades para governar com o Congresso dividido.

Na Inglaterra, o The Guardian viu a eleição de Obama como uma segunda chance para o político cumprir algumas das expectativas que ele criou em 2008. Para o The Telegraph, uma coalização progressista formada por mulheres, minorias e os jovens se reuniram para reafirmar o segundo mandato do democrata. O The Sun, polêmico tabloide londrino, noticiou que Obama "botou para quebrar" ao conquistar novamente a Casa Branca.

Veja também:

Máscaras: que nível de proteção oferecem contra a transmissão do Covid-19?
Fonte: Terra
publicidade