PUBLICIDADE

Afeganistão: foguetes são lançados contra soldados dos EUA

Relatos iniciais não apontaram baixas dos EUA, disse a autoridade norte-americana sob condição de anonimato

30 ago 2021 08h50
| atualizado às 09h06
ver comentários
Publicidade
Afegãos tiram foto de veículo de onde foguetes foram disparados enquanto soldado do Talibã faz a guarda em Cabul
30/08/2021 REUTER/Stringer
Afegãos tiram foto de veículo de onde foguetes foram disparados enquanto soldado do Talibã faz a guarda em Cabul 30/08/2021 REUTER/Stringer
Foto: Reuters

Defesas antimísseis dos Estados Unidos interceptaram até cinco foguetes disparados contra o aeroporto de Cabul na manhã desta segunda-feira, 30, disse uma autoridade norte-americana, enquanto Washington corre para finalizar sua retirada do Afeganistão para encerrar a mais longa de sua guerras.

A mídia afegã disse que o ataque foi lançado da traseira de um veículo. A agência de notícias Pajhwok disse que vários foguetes atingiram partes diferentes da capital afegã.

Relatos iniciais não apontaram baixas dos EUA, disse a autoridade norte-americana sob condição de anonimato, à Reuters.

O ataque veio na esteira de um atentado de um homem-bomba do Estado Islâmico diante dos portões do aeroporto na quinta-feira, 26, que matou centenas de afegãos e 13 soldados dos EUA.

Os EUA e forças aliadas já retiraram cerca de 114 mil pessoas, incluindo cidadãos estrangeiros e afegãos considerados "em risco", em um esforço que começou um dia antes de Cabul ser tomada pelo Talibã em 15 de agosto.

As próprias forças devem sair até o prazo de terça-feira combinado com os militantes islâmicos.

O presidente norte-americano, Joe Biden, voltou a confirmar sua ordem para que os comandantes façam "o que for necessário para proteger nossas forças no local" depois de ser inteirado do ataque de foguetes desta segunda-feira, disse a Casa Branca, acrescentando que ele foi informado de que as operações no aeroporto continuam sem interrupções.

No domingo, autoridades do Pentágono disseram que um ataque de drone dos EUA matou um homem em um carro-bomba que se preparava para atacar o aeroporto em nome do Estado Islâmico Khorasan, uma filiada local do Estado Islâmico que é inimiga tanto do Ocidente quanto do Talibã.

O Comando Central dos EUA disse que está investigando relatos de baixas civis. "Sabemos que houve explosões subsequentes consideráveis e poderosas que resultaram da destruição do veículo, indicando uma quantidade grande de material explosivo no interior que pode ter causado baixas adicionais", disse a entidade.

O ataque de drone matou sete pessoas, disse o porta-voz do Talibã, Zabihullah Mujahid, ao canal de televisão estatal chinês CGTN nesta segunda-feira, rotulando a ação dos EUA em solo estrangeiro como ilegal.

Foi a segunda crítica do tipo depois de um ataque de drone norte-americano no sábado que matou dois militantes do Estado Islâmico em Nangarhar, uma província do leste, e que o porta-voz disse ainda ter ferido duas mulheres e uma criança.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade