PUBLICIDADE

Mundo

Operação na Itália mira políticos envolvidos com máfia

prefeito de Reggio Calabria está entre investigados

11 jun 2024 - 09h06
(atualizado às 09h33)
Compartilhar
Exibir comentários

O prefeito de Reggio Calabria, Giuseppe Falcomatà, membro do Partido Democrático (PD), de centro-esquerda, está entre os alvos de uma investigação que apura supostos laços entre a máfia 'Ndrangheta e o mundo político local, informaram as autoridades locais nesta terça-feira (11).

    Giuseppe Neri, chefe da assembleia regional da Calábria, do partido de direita Irmãos da Itália (FdI), da primeira-ministra Giorgia Meloni, e Francesco Sera, assessor de Reggio Calabria pelo Partido Democrático (PD), também estão entre os investigados.

    O inquérito apura supostos acordos relativos às eleições regionais de 2020 e 2021 na Calábria e às eleições municipais de 2020 em Reggio Calabria, segundo as autoridades italianas.

    Os três expoentes políticos locais são acusados, entre outras coisas, do crime de troca eleitoral político-mafiosa.

    Hoje cedo, a polícia da região deteve sete pessoas e colocou outras quatro em prisão domiciliar em uma grande operação ligada ao inquérito. Para outros três, porém, foi emitida a medida que exigia que se apresentassem à Polícia Judiciária Além disso, os promotores solicitaram a prisão de Neri e Sera, mas um juiz de investigação preliminar teria recusado a concessão dos mandados.

    Ao todo, foram cumpridas 14 medidas cautelares no âmbito do inquérito coordenado pela Direção Nacional Antimáfia (DDA).

    Os envolvidos respondem pelos crimes de associação criminosa de tipo mafiosa, extorsão agravada por método mafioso, crimes eleitorais, corrupção por atos contrários aos deveres oficiais e falsidade material e ideológica cometida por funcionário público em documentos públicos. .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade