1 evento ao vivo

Onze mineiros são resgatados na China após 14 dias soterrados

24 jan 2021
13h27
atualizado às 13h38
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Equipes de resgate chinesas conseguiram retirar 11 mineiros e transportá-los para local seguro neste domingo, com a maioria deles em boas condições depois de ficarem 14 dias presos após explosão em uma mina de ouro, mas 10 colegas ainda não foram encontrados, informou a mídia estatal.

Equipes de resgate ajudam um mineiro sendo trazido à superfície depois de ficar 14 dias preso após explosão em na mina de ouro Hushan. Qixia, província de Shandong, China. 24/01/2020. cnsphoto via REUTERS
Equipes de resgate ajudam um mineiro sendo trazido à superfície depois de ficar 14 dias preso após explosão em na mina de ouro Hushan. Qixia, província de Shandong, China. 24/01/2020. cnsphoto via REUTERS
Foto: Reuters

Imagens de televisão mostraram o primeiro mineiro sendo trazido à superfície pela manhã, com uma venda preta protegendo os olhos da luz do dia assim que ele foi retirado de um poço.

O mineiro estava extremamente fraco, informou a emissora estatal CCTV em sua conta no site Weibo. Equipes de resgate envolveram o homem em um cobertor e o levaram ao hospital de ambulância.

Nas horas seguintes, dez mineiros de uma seção diferente da mina, que estavam recebendo alimentos e suprimentos médicos das equipes de resgate por meio de um conduto na semana passada, foram trazidos para a superfície.

"Fizemos uma descoberta esta manhã", disse o engenheiro-chefe do centro de resgate, Xiao Wenru, à agência de notícias Xinhua.

"Depois de limpar esses trechos quebrados e com poeira da mina, descobrimos que havia cavidades embaixo... nosso progresso se acelerou."

As autoridades disseram na quinta-feira que pode levar mais duas semanas para perfurar um poço de resgate e chegar ao grupo de 10 mineiros restantes.

Um dos homens trazidos à superfície estava ferido, mas vários foram mostrados caminhando, apoiados em socorristas e vestindo um pano preto sobre os olhos, antes de serem levados de ambulância.

Eles estavam em boas condições físicas e se alimentavam com comida comum desde sábado, após vários dias vivendo à base de soluções nutritivas, disse a agência de notícias Xinhua.

As minas da China estão entre as mais mortais do mundo. O país registrou 573 mortes relacionadas a minas em 2020, de acordo com a Administração Nacional de Segurança de Minas.

A explosão do dia 10 de janeiro na mina Hushan em Qixia, uma importante região produtora de ouro sob a administração de Yantai na província costeira de Shandong, prendeu 22 trabalhadores a cerca de 600 metros de profundidade.

Sabe-se que um dos mineiros morreu. Dez estão desaparecidos.

Mais de 600 socorristas estiveram no local trabalhando para retirar os trabalhadores.

O resgate dos mineiros chineses é semelhante ao dos trabalhadores presos na mina de cobre e ouro de San José, no Chile, onde ficaram por mais de 69 dias em 2010.

Os mineiros chilenos, que ficaram presos após desabamento, sobreviveram com rações de comida e água por 17 dias, até que as equipes de resgate conseguiram abrir um pequeno buraco na câmara onde haviam se refugiado.

Semanas depois, um buraco maior foi perfurado e os mineiros foram puxados para a superfície enquanto o mundo todo assistia, comovido, à cena.

Veja também:

Carneiro selvagem é libertado de sua própria lã
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade