2 eventos ao vivo

ONU aprova primeira ajuda emergencial para Venezuela

26 nov 2018
19h15
  • separator
  • 0
  • comentários

O fundo de emergência das Nações Unidas liberou 9,2 milhões de dólares para a Venezuela nesta segunda-feira para dar apoio a programas humanitários, incluindo saúde e assistência nutricional para mulheres e crianças, na primeira alocação para a atual crise do país.

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, durante reunião com ministros no Palácio de Miraflores, em Caracas
24/11/2018 Palácio de Miraflores/Divulgação
Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, durante reunião com ministros no Palácio de Miraflores, em Caracas 24/11/2018 Palácio de Miraflores/Divulgação
Foto: Reuters

O acordo representa uma mudança de atitude do governo do presidente Nicolás Maduro, que culpa sanções impostas ao país pela crise econômica e política que atinge a nação produtora de petróleo, e tem na maioria das vezes recusado ajuda internacional.

O Ministério da Informação venezuelano não respondeu de imediato a pedidos para comentar a ação das Nações Unidas.

O Fundo Central de Resposta de Emergência das Nações Unidas dará apoio a projetos de nutrição para crianças com menos de cinco anos, mulheres grávidas e que estão amamentando, além de programas de saúde para pessoas vulneráveis, disse o fundo.

"É a primeira liberação de dinheiro do fundo para a atual situação da Venezuela", afirmou à Reuters um representante das Nações Unidas

A Venezuela sofre com hiperinflação, desabastecimento de comida e medicamentos e alta criminalidade, o que levou cerca de 3 milhões de pessoas a deixar o país, a maioria delas desde 2015, segundo a ONU.

Parte dos recursos do fundo vão para "pessoas em deslocamento em comunidades de fronteira nos Estados de Apure, Táchira e Zulia", ao longo da fronteira com a Colômbia, segundo o fundo.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade