PUBLICIDADE

Mundo

O misterioso sumiço de submarino que fazia visitas turísticas ao Titanic

19 jun 2023 - 12h55
Compartilhar
Exibir comentários
Restos do Titanic estão a 3.800m de profundidade no fundo do Atlântico
Restos do Titanic estão a 3.800m de profundidade no fundo do Atlântico
Foto: Reuters/BBC

Um submarino usado para levar turistas até os destroços do Titanic desapareceu no Oceano Atlântico.

A Guarda Costeira de Boston disse à BBC na segunda-feira (19/06) que uma operação para encontrá-lo estava em andamento.

Não está claro quantas pessoas estavam a bordo no momento do desaparecimento.

Pequenos submarinos levam turistas pagantes e especialistas para ver os destroços do Titanic.

A empresa OceanGate, que opera o submarino desaparecido, diz que está "explorando e mobilizando todas as opções" para trazer a tripulação de volta com segurança.

"Todo o nosso foco está nos tripulantes do submersível e suas famílias", disse a OceanGate em um comunicado.

A nota também diz que a empresa recebeu "extensa assistência" de "várias agências governamentais e empresas de águas profundas" em seus esforços para restabelecer o contato com o submarino.

A empresa cobra US$ 250.000 (R$ 1.194.625) por uma vaga em suas expedições de 8 dias para ver os destroços.

O submarino pode acomodar cinco pessoas, diz a empresa, que geralmente inclui um piloto, três convidados pagantes e o que chama de "especialista em conteúdo".

Um mergulho completo até o naufrágio, incluindo a descida e a subida, leva oito horas.

Os destroços do Titanic estão 3.800 metros abaixo da superfície no fundo do Atlântico. O local fica a cerca de 600 km da costa de Newfoundland, no Canadá.

O transatlântico, que era o maior navio de sua época, atingiu um iceberg em sua viagem inaugural de Southampton a Nova York em 1912. Dos 2.200 passageiros e tripulantes a bordo, mais de 1.500 morreram.

O Titanic foi extensamente explorado desde que o local do naufrágio foi descoberto em 1985.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade