0

Mais de 40 países fecham fronteiras por causa do coronavírus

Brasil ainda evita adotar medida que já está sendo realizada por vizinhos como Argentina, Uruguai, Colômbia e Paraguai

17 mar 2020
10h11
atualizado às 10h53
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Mais de 40 países já restringiram as fronteiras a estrangeiros por causa da pandemia do novo coronavírus. A medida é uma das maneiras de conter o avanço da covid-19 que, segundo boletim da Organização Mundial da Saúde (OMS), atingiu 151 nações e territórios.
Homem com máscara de proteção em plataforma de trem Gare du Nord, em Paris
17/03/2020
REUTERS/Christian Hartmann
Homem com máscara de proteção em plataforma de trem Gare du Nord, em Paris 17/03/2020 REUTERS/Christian Hartmann
Foto: Reuters

As primeiras estratégias de controle de acesso ou suspensão de voos tinham como alvo a China. Com a disseminação da doença nas últimas semanas, no entanto, os controles de fronteiras envolvem número cada vez maior de países.

Diferentemente de vizinhos como Argentina, Uruguai e Paraguai, o Brasil optou por ainda não restringir a entrada de estrangeiros. O presidente Jair Bolsonaro afirmou na segunda-feira, 16, apenas que pode adotar controle maior e exigir exames para quem quiser entrar no País a partir da Venezuela.

No Brasil, 234 casos foram confirmados e o País já registra transmissão local do vírus, de acordo com o Ministério da Saúde. São Paulo é o Estado que contabiliza mais notificações com resultados positivos (152).

A circulação do vírus teve início na China, que concentra a maioria dos casos da doença (cerca de 81 mil no total), mas Coreia do Sul e Irã são países que têm número elevado de registros. A Itália é o principal foco do coronavírus na Europa, considerado o atual epicentro da pandemia.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade