3 eventos ao vivo

Leonardo DiCaprio rebate acusação de Bolsonaro sobre incêndios na Amazônia

O presidente brasileiro acusou o ator americano e ambientalista Leonardo DiCaprio e a ONG WWF de financiarem queimadas criminosas no Brasil.

30 nov 2019
11h46
atualizado às 12h42
  • separator
  • 0
  • comentários

O ator americano e ambientalista Leonardo DiCaprio rebateu a acusação do presidente Jair Bolsonaro de que ele teria financiado queimadas criminosas no Brasil.

'O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de fazer parte dos grupos que os protegem', disse DiCaprio
'O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de fazer parte dos grupos que os protegem', disse DiCaprio
Foto: Reuters / BBC News Brasil

Em comunicado, DiCaprio disse que "embora certamente mereçam apoio", ele não financia as organizações "que estão atualmente sob ataque".

"O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de fazer parte dos grupos que os protegem", disse.

O ator também elogiou "o povo do Brasil que trabalha para salvar seu patrimônio natural e cultural".

Em transmissão ao vivo em rede social, Bolsonaro acusou DiCaprio e a ONG WWF de financiarem queimadas criminosas no Brasil.

"O pessoal da ONG, o que eles fizeram? O que é mais fácil? Botar fogo no mato. Tira foto, filma, a ONG faz campanha contra o Brasil, entra em contato com o Leonardo DiCaprio, e então o Leonardo DiCaprio doa US$ 500 mil para essa ONG. Uma parte foi para o pessoal que estava tocando fogo, tá certo? Leonardo DiCaprio tá colaborando aí com a queimada na Amazônia, assim não dá", disse.

A WWF refutou as acusações da polícia e disse que não recebeu doações de Leonardo DiCaprio
A WWF refutou as acusações da polícia e disse que não recebeu doações de Leonardo DiCaprio
Foto: AFP / BBC News Brasil

O presidente fazia referência a uma operação da Polícia Civil do Pará que prendeu quatro voluntários da Brigada de Incêndio de Alter do Chão e apreendeu documentos da organização não-governamental Projeto Saúde e Alegria (PSA), que tem gerado protestos de ativistas, entidades indígenas e grupos que atuam na Floresta Amazônica.

A Brigada de Alter do Chão é um grupo de voluntários formado em 2018 pelo Instituto Aquífero Alter do Chão para ajudar no combate às queimadas na floresta e que atua em parceria com o Corpo de Bombeiros. Já a ONG PSA, fundada por médicos, atua há 30 anos na floresta fornecendo ajuda e serviços de saúde para a população local.

Na sexta-feira (29), Bolsonaro voltou a acusar o ator americano de colaborar com indêndios criminosos no Brasil: "O Leonardo DiCaprio é um cara legal, não é? Dando dinheiro para tacar fogo na Amazônia", disse.

A ONG WWF também disse que não recebeu doações do ator.

Veja também: 

 

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade