0

Hezbollah diz ter derrubado drone de Israel para reforçar dissuasão

10 set 2019
10h02
atualizado às 10h11
  • separator
  • 0
  • comentários

O líder do Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah, disse nesta terça-feira que o movimento apoiado pelo Irã derrubou um drone israelense no Líbano pela primeira vez para reforçar sua política de dissuasão contra um ataque do arqui-inimigo Israel.

Líder do Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah, discursa para apoiadores através de telão durante cerimônia religiosa xiita em Beirute
10/09/2019
REUTERS/Aziz Taher
Líder do Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah, discursa para apoiadores através de telão durante cerimônia religiosa xiita em Beirute 10/09/2019 REUTERS/Aziz Taher
Foto: Reuters

Na segunda-feira, o Hezbollah disse ter abatido e se apossado de um drone de Israel no sul libanês depois de um confronto na fronteira com Israel cerca de uma semana atrás.

A breve troca de tiros entre o Hezbollah e Israel na divisa foi a pior desde que os rivais de longa data travaram uma guerra letal de um mês em 2006.

"Apesar de todas as ameaças e intimidação, hoje estamos afirmando o equilíbrio de poder e reforçando a força dissuasiva que protege nosso país", disse Nasrallah em um discurso televisionado, nesta terça-feira, em um evento que marcou a cerimônia muçulmana xiita da Ashura.

Ele acrescentou que não existem mais linhas que o Hezbollah não cruzaria para defender o Líbano da agressão israelense.

Embora o fortemente armado Hezbollah venha praticamente mantendo suas armas fora de vista e tenha prometido respeitar uma resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), o grupo mantém uma presença forte no sul, onde desfruta de amplo apoio.

O governo libanês se queixa há tempos à ONU a respeito de voos frequentes de militares de Israel em seu espaço aéreo, uma violação da resolução.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade