0

Filho do ex-presidente de Moçambique é preso por conexão com escândalo

17 fev 2019
16h31
  • separator
  • comentários

O filho do ex-presidente de Moçambique Armando Guebuza foi preso neste final de semana sob acusações de conexão com um escândalo envolvendo 2 bilhões de dólares em empréstimos fraudulentos para estatais locais, de acordo com a imprensa oficial e uma fonte judicial.

A prisão acontece apenas um mês depois de três ex-banqueiros do Credit Suisse terem sido acusados de fraude nos Estados Unidos por seu papel em uma negociação de 2013 em Moçambique que envolveu empréstimos para financiar projetos incluindo uma estatal para pesca de atum.

Ndambi Guebuza, o mais velho de quatro filhos de Guebuza, tornou-se a nona pessoa a ser presa no caso, disse o veículo de imprensa estatal AIM neste domingo.

Guebuza não pôde ser encontrado de imediato para comentários.

O país do sul da África admitiu em 2016 a realização de empréstimos que não haviam sido divulgados, o que levou o Fundo Monetário Internacional (FMI) e doadores estrangeiros a cortar o apoio a Moçambique, provocando um colapso cambial e um calote no pagamento de sua dívida soberana.

O país ainda hoje luta para superar a crise resultante dos problemas com sua dívida.

Segundo a acusação, três estatais que havia sido criadas para desenvolver projetos marítimos eram apenas uma fachada para enriquecer os envolvidos no esquema.

Os promotores disseram que pelo menos 200 milhões de dólares foram desviados para os acusados e outros funcionários do governo moçambicano. Eles acusam os réus de esconder o uso indevido dos fundos e enganar investidores nos Estados Unidos e em outros lugares sobre a credibilidade de Moçambique.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade