PUBLICIDADE

Explosões deixam vários mortos em mesquita no Afeganistão

Mais de 30 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas após explosões em mesquita xiita durante a oração de sexta-feira

15 out 2021 08h02
| atualizado às 09h13
ver comentários
Publicidade
Mesquita atingida fica na cidade de Kandahar
Mesquita atingida fica na cidade de Kandahar
Foto: DW / Deutsche Welle

Fortes explosões atingiram uma mesquita xiita na cidade de Kandahar, no Afeganistão, nesta sexta-feira, 15, matando ao menos 32 pessoas e deixando mais de 50 feridos, disseram autoridades locais. O ataque ocorreu durante a oração de sexta-feira, tradicional para os muçulmanos.

As explosões ocorreram exatamente uma semana depois de um ataque a bomba contra fiéis xiitas em uma mesquita na cidade de Kunduz, no norte do país, o qual foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico e matou 46 pessoas.

Uma testemunha disse à agência de notícias AFP ter ouvido três explosões, uma na porta principal da mesquita, outra numa área ao sul, e uma terceira no local onde os fiéis se lavam.

Outra testemunha ouvida pela agência Associated Press afirmou que quatro homens-bomba atacaram a mesquita, chamada Imam Bargah. Dois teriam detonado seus explosivos em um portão de segurança, permitindo que outros dois corressem para dentro e atingissem fiéis.

Fotos postadas por jornalistas nas redes sociais mostram muitas pessoas aparentemente mortas ou feridas no chão da mesquita.

Forças especiais do Talibã, que assumiu o poder no país em agosto, se dirigiram para a mesquita para garantir a segurança no local e emitiram um apelo para que moradores doem sangue para as vítimas.

Por enquanto, nenhum grupo reivindicou a autoria das explosões. Mas o fato de terem ocorrido tão pouco tempo depois do recente ataque em Kunduz evidencia a crescente incerteza quanto à segurança no Afeganistão, com o "Estado Islâmico" tendo intensificado suas operações no país após a tomada do poder pelo Talibã.

* Com informações da Ansa

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
Publicidade
Publicidade