PUBLICIDADE

Putin denuncia golpe de Estado e não descarta intervenção militar na Ucrânia

Para o presidente russo, Yanukovytch é o único líder legítimo do país e não há necessidade de enviar tropas à Ucrânia, mas a possibilidade existe

4 mar 2014 08h12
| atualizado às 08h53
ver comentários
Publicidade
Vladimir Putin responde a perguntas de jornalistas sobre situação política com a Ucrânia
Vladimir Putin responde a perguntas de jornalistas sobre situação política com a Ucrânia
Foto: AP

O presidente russo, Vladimir Putin, denunciou nesta terça-feira "um golpe de Estado" e "uma tomada de poder pelas armas" na Ucrânia, em um encontro com jornalistas em sua residência nos arredores de Moscou. Ele afirmou que, por enquanto, não há necessidade de enviar tropas russas à Ucrânia, embora tenha reconhecido que essa "possibilidade existe" em caso de uma "situação extrema".

Apesar de afirmar que o envio de tropas à Ucrânia "não é necessário no momento", o presidente russo se reservou ao direito de recorrer "a todos os meios". "Qual pode ser o motivo para o uso das forças armadas? Certamente, um caso extremo", declarou o chefe do Kremlin, defendendo a legitimidade desse hipotético passo. Putin, no entanto, se mostrou convencido de que os militares, russos e ucranianos, "não estarão em lados diferentes" das barricadas, mas do mesmo.

Em suas primeiras declarações públicas desde a destituição do presidente Viktor Yanukovytch., Putin estimou que "só pode haver uma avaliação sobre o ocorrido em Kiev e na Ucrânia: é um golpe de Estado anticonstitucional, uma tomada de poder pelas armas". Putin afirmou que o presidente ucraniano deposto não deu ordens às forças armadas do país para atirar em manifestantes durante os protestos que tomaram as ruas de Kiev desde o ano passado. Ele assegurou que Yanukovytch é o líder legítimo da Ucrânia.

"Do ponto de vista jurídico há um único presidente legítimo, está claro que não tem poder. Mas eu já disse e quero repetir, este presidente legítimo do ponto de vista puramente jurídico é evidentemente Yanukovytch", afirmou em suas primeiras declarações públicas desde a destituição de Yanukovytch.

Sobre a situação do país vizinho, o presidente russo garantiu que "nada mudou", e o estado de revolução é algo presente na Ucrânia desde os primeiros dias de sua independência. A Ucrânia é uma das repúblicas que formavam a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).


<a data-cke-saved-href="http://noticias.terra.com.br/mundo/crise-na-ucrania/" href="http://noticias.terra.com.br/mundo/crise-na-ucrania/">veja o infográfico</a>
Fonte: Com informações da AFP
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade