0

Museu da Bélgica cancela exposição sobre a Charlie Hebdo

22 jan 2015
10h42
atualizado às 12h35
  • separator
  • 0
  • comentários

O Museu Hergé de Louvain-la-Neuve, no centro da Bélgica, decidiu cancelar por razões de segurança uma exposição em homenagem à revista francesa Charlie Hebdo que seria inaugurada nesta quinta-feira, anunciou o administrador Nick Rodwell.

Primeiro-ministro francês Manuel Valls segura uma cópia do semanário Charlie Hebdo ao deixar encontro do gabinete em Paris.  14/01/ 2015.
Primeiro-ministro francês Manuel Valls segura uma cópia do semanário Charlie Hebdo ao deixar encontro do gabinete em Paris. 14/01/ 2015.
Foto: Christian Hartmann ( / Reuters

Em um comunicado, Rodwell informou que não exclui reestudar esta decisão se o nível de segurança melhorar nos próximos dias ou semanas.

Ele, que se casou com a viúva de Hergé, Fanny, cuida dos interesses e da difusão da obra do desenhista e criador de Tintin, falecido em 1983.

Há uma semana, a Bélgica elevou a três seu nível de alerta, em uma escala de quatro. As autoridades tomaram esta decisão depois de uma série de operações no país em 15 de janeiro para desmantelar grupos extremistas que representavam um risco de "atentados iminentes".

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade