PUBLICIDADE

Mundo

Eleições municipais na Itália têm primeiras projeções

Eleitores também votaram para gestão regional no Piemonte

10 jun 2024 - 12h30
(atualizado às 12h48)
Compartilhar
Exibir comentários

Além das eleições para o Parlamento Europeu, os italianos foram às urnas no último sábado (8) e no último domingo (9) também para eleições regionais no Piemonte e eleições administrativas para renovar as prefeituras de cerca de 3,7 mil cidades, incluindo 23 capitais de província e seis capitais regionais (Florença, Bari, Cagliari, Perúgia, Campobasso e Potenza).

    Em meio às apurações, as projeções para Florença na tarde desta segunda-feira (10) do Consorzio Opinio Italia para a RAI indicam vantagem para a candidata Sara Funaro, de centro-esquerda, com 42,1%. Em segundo lugar aparece o candidato de centro-direita Eike Schmidt, com 33,3%. A cobertura da amostra é de 13%.

    Em Bari, Vito Leccese do Partido Democrático (PD) aparece com 47,1%, seguido por Fabio Romito de centro-direita com 29,1%, segundo uma amostra de 15%.

    Em Pescara, lidera Carlo Masci de centro-direita com 51,4%, enquanto o candidato de centro-esquerda Carlo Costantini tem 33,2% em uma amostra de 16%.

    Em Bérgamo, o Consorzio Opinio Italia aponta vitória de Elena Carnevali de centro-esquerda com 56,3%, seguida por Andrea Pezzotta de centro-direita com 40,3%. A amostra é de 15%.

    Massimo Zedda de centro-esquerda lidera em Cagliari com 59,8%, e Alessandra Zedda de centro-direita tem 34,6% com base em uma amostra de 15%.

    Em Perúgia, duas candidatas mulheres lideram com pouca margem entre si: Vittoria Ferdinandi de centro-esquerda tem 49,8%, e Margherita Scoccia de centro-direita tem 47,3% segundo uma amostra de 9%.

    Em Campobasso, o candidato de centro-direita Aldo De Benedettis tem 50,1%, seguido pela candidata de centro-direita Marialuisa Forte com 32,5% em uma amostra de 10%.

    Já em Potenza, Francesco Fanelli de centro-direita tem 44%, enquanto Vincenzo Telesca do Partido Democrático tem 30,5% em uma amostra de 9%.

    Das 29 capitais, 13 atualmente são comandadas pela centro-esquerda, 12 pela direita e duas apenas pelo partido antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S). Duas prefeituras são administradas por prefeitos independentes.

    As capitais provinciais que votaram são Biella, Verbania e Vercelli no Piemonte; Bérgamo, Cremona e Pavia na Lombardia; Rovigo no Vêneto; Cesena, Ferrara, Forlì, Modena e Reggio Emiliana Emilia-Romagna; Livorno e Prato na Toscana; Ascoli Piceno, Pesaro e Urbino nas Marcas; Pescara em Abruzzo; Avellino na Campânia; Lecce na Puglia; Vibo Valentia na Calabria; Caltanissetta na Sicilia; e Sassari na Sardegna.

    Ao todo, 17 milhões de eleitores foram convocados às urnas.

    Nas 228 cidades com mais de 15 mil habitantes haverá segundo turno caso nenhum candidato obtenha 50% dos votos. .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade