PUBLICIDADE

Mundo

'Devemos expulsar Hamas sem apagar Palestina', diz Tajani

Chanceler da Itália voltou a defender solução de 2 Estados

29 nov 2023 - 17h13
Compartilhar
Exibir comentários

O vice-premiê e ministro das Relações Exteriores da Itália, Antonio Tajani, afirmou nesta quarta-feira (29) que é importante combater o terrorismo no Oriente Médio, mas que é preciso respeitar o direito internacional.

    "Israel deve evitar não respeitar as regras internacionais, mesmo durante a guerra, e é necessário conter a agressividade dos colonos israelenses na Cisjordânia. Ao mesmo tempo, é crucial combater o terrorismo e garantir que Israel possa continuar a existir", disse o chanceler à margem do fórum da Unesco, em Nápoles.

    "Nós carregamos a responsabilidade do Holocausto e não podemos pensar que Israel não tenha um território onde possa viver em democracia. No entanto, também precisamos garantir que os palestinos possam viver em paz. Em muitos lugares do mundo, árabes, cristãos e judeus vivem em paz, e isso também pode ser feito no local onde esse objetivo existe há 70 anos e ainda não foi alcançado", afirmou o chefe da diplomacia do país.

    "A lógica é a de dois povos, dois Estados, não há outra solução, concordamos todos nisso. Precisamos seguir em frente.

    Qual é a alternativa? Apagar Israel, como alguns dizem? Ou apagar o povo palestino? Estou falando de uma solução sensata", acrescentou Tajani.

    "Sabemos que há quem não queira essa solução sensata, porque quando chegamos ao momento de distensão entre o mundo árabe e Israel, algo acontece. O Hamas lançou milhares de mísseis contra Israel enquanto um acordo com a Arábia Saudita estava sendo alcançado", disse.

    "O ataque do Hamas foi feito para sabotar isso. O Hamas é uma organização terrorista que deve ser expulsa da Faixa de Gaza. É necessário neutralizar as bases de onde partem os mísseis contra Israel, lançados contra a população e não contra as bases militares", concluiu. .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade