PUBLICIDADE

Mundo

Denunciante alega que GSK enganou governo dos EUA sobre risco de câncer de medicamento

20 mai 2024 - 19h21
Compartilhar
Exibir comentários

A GSK foi processada por um laboratório independente do Estado norte-americano de Connecticut, que acusa a farmacêutica de fraude contra o governo dos Estados Unidos e contribuintes ao ocultar os riscos de câncer no Zantac, medicamento para azia que já fez sucesso.

Em uma denúncia apresentada nesta segunda-feira, o laboratório Valisure disse que a GSK violou a Lei Federal de Reivindicações Falsas ao ocultar os riscos por quase quatro décadas, enquanto o Medicare, o Medicaid e outros programas de saúde cobriam bilhões de dólares em receitas.

O laboratório disse que seus testes em 2019 revelaram que o Zantac, também conhecido como ranitidina, poderia formar um cancerígeno conhecido como NMDA e, portanto, era "impróprio para consumo humano".

Segundo o laboratório, a GSK ocultou o mesmo resultado da agência de vigilância sanitária dos EUA, que aprovou o Zantac em 1983.

Em comunicado, a GSK disse que se defenderá contra o processo sem mérito da Valisure e que a agência considerou os testes do laboratório "cientificamente falhos e não confiáveis".

A GSK também disse que não há evidências consistentes ou confiáveis de que a ranitidina aumente os riscos de câncer.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade