PUBLICIDADE

Mundo

Centristas espanhóis ajudam a conter avanço da extrema-direita em eleições da UE

10 jun 2024 - 09h21
Compartilhar
Exibir comentários

Os partidos espanhóis mais próximos ao centro do espectro político contiveram uma onda da extrema-direita nas eleições de domingo para o Parlamento Europeu que está abalando governos de países vizinhos, ajudando a reforçar a posição do primeiro-ministro Pedro Sánchez como uma das principais figuras da centro-esquerda na Europa.

O Partido Popular (PP), de centro-direita, e o Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), de Sánchez, obtiveram dois terços dos votos, contra cerca de metade em 2019, conquistando 42 dos 61 assentos. Embora a parcela de votos do partido anti-imigração Vox tenha aumentado de 6,2% em 2019 para 9,6%, ela caiu em relação à eleição nacional do ano passado, quando o grupo obteve 12,4%.

Os ganhos da extrema-direita em outras partes da Europa levaram o presidente francês Emmanuel Macron a convocar uma eleição nacional, enquanto os sociais-democratas do chanceler alemão Olaf Scholz tiveram seu pior resultado na história.

Com os aliados de extrema-esquerda de Sánchez também perdendo terreno, o resultado representa o retorno a um sistema bipartidário após uma década de política fragmentada na Espanha, disse Ignacio Molina, professor de ciência política da Universidade Autônoma de Madri.

"A Espanha está bem posicionada no novo Parlamento Europeu", disse Molina.

O PP avançou em relação à eleição nacional do ano passado, com o partido ganhando 1 ponto percentual em relação ao pleito nacional.

O líder do PP, Alberto Núñez Feijóo, havia pedido que as eleições da UE fossem um plebiscito sobre Sánchez, que tem sido criticado por alguns espanhóis por conceder uma anistia controversa a separatistas catalães em troca de apoio parlamentar à sua candidatura a outro mandato como primeiro-ministro.

Feijóo disse que os resultados do PP foram os melhores em 25 anos e afirmou que "toda vez que o PP venceu uma eleição europeia, venceu a eleição geral seguinte".

Sánchez parabenizou seus rivais nesta segunda-feira, mas comemorou os resultados de seu partido.

"O PSOE se tornou a única opção de governo contra a onda de extrema-direita que varre a Europa e a Espanha", disse ele.

À medida que os partidos tradicionais da Espanha ganharam participação nos votos, os partidos de extrema-esquerda ou direita viram seus votos serem diluídos pelos concorrentes.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade