PUBLICIDADE

Mundo

Avião sofre queda repentina e fica a 120 metros de bater no mar no Havaí

Agência de aviação americana vai apurar o motivo do incidente; ninguém se feriu

15 jun 2024 - 18h03
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: AaronP/Bauer-Griffin/Getty Images

Uma queda repentina de um avião da Southwest Airlines fez com que a aeronave ficasse a apenas 120 metros de tocar o mar, enquanto voava pelo Havaí. A informação foi divulgada nesta sexta-feira, 14, pela Agência de Aviação Civil dos Estados Unidos (FAA) que irá investigar. 

Conforme a agência de notícias Bloomberg, embora o caso tenha sido divulgado nesta semana, ele ocorreu em abril deste ano em um voo comercial realizado pelo  Boeing 737 MAX. O avião decolou do Aeroporto Internacional de Honolulu, com destino ao aeroporto de Lihue, na ilha de Kauai. 

A tentativa de pouso foi abortada, devido às condições climáticas, quando a aeronave estava a cerca de 300 metros de altitude. Um relatório da Southwest afirma que o Boeing sofreu uma queda repentina de 180 metros em poucos segundos, mas os pilotos conseguiram iniciar uma subida rápida, recuperando a altitude. 

O relatório revela ainda que o avião subiu e desceu quase fora de controle, mas ninguém ficou ferido. Após o incidente, retornaram ao aeroporto de Honolulu. O documento também aponta que o co-piloto foi designado para comandar o voo pelo próprio comandante, que sabia das condições climáticas severas, que impossibilitava a visualização da pista. 

O episódio só foi comunicado na semana passada, e a FAA anunciou a abertura de uma investigação sobre o caso. Em um comunicado emitido nesta sexta, a companhia aérea informou que os pilotos realizaram a manobra de maneira correta e que o evento foi abordado adequadamente por meio do seu Sistema de Gestão de Segurança. A Southwest Airlines não informou o motivo da demora em relatar o incidente. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade