PUBLICIDADE

Mundo

Arma de assassina de aluguel foragida no Reino Unido falhou em tentativa de matar comerciante

Promotoria revelou que Aimee Betro apontou para a cabeça da vítima, mas a arma travou

16 jun 2024 - 17h14
Compartilhar
Exibir comentários
Americana Aimee Betro é acusada de ser assassina de aluguel
Americana Aimee Betro é acusada de ser assassina de aluguel
Foto: Reprodução/Facebook

A assassina de aluguel Aimee Betro, de 44 anos, está sendo procurada por uma força internacional no Reino Unido por tentar matar o dono de uma loja de roupas. A arma da americana falhou  quando ela apontou para a vítima. Ela foi condenada no início do mês pelo crime. 

Natural de Steven Point, estado de Wisconsin (EUA), a criminosa viajou para matar o comerciante Sikander Ali na Inglaterra. Aimee foi contratada em 2019, por Mohammed Aslam e seu filho, Mohammed Nazir, via deep web. Ela entrou no país europeu usando um hijab (véu islâmico) como disfarce.

De acordo com o Telegraph, a tentativa de homicídio ocorreu em um subúrbio de Birmingham. A americana saiu de uma Mercedes e apontou a arma para o comerciante, que chegava em sua casa em um Audi. No entanto, o armamento travou, conforme o promotor Kevin Hegarty. 

“Ela caminhou com bastante calma em direção a Sikander Ali e apontou uma arma para ele na altura da cabeça. Ela puxou o gatilho para disparar a arma contra ele. Felizmente, a arma travou", disse Hegarty ao tribunal. Nesse momento, a vítima deu ré no carro e conseguiu fugir. 

A promotoria também apontou que Aimee voltou ao endereço no dia seguinte, em um táxi, e disparou três vezes em direção a casa do homem, mas não feriu ninguém. "Onde você está se escondendo? Pare de brincar de esconde-esconde!", teria gritado a assassina, de acordo com a acusação. Ela voltou aos Estado Unidos dois dias depois, sem cumprir o contrato. 

Esta semana, ela conversou com uma amiga de sua cidade natal pelo Facebook. "O que você está fazendo?", perguntou a amiga. "Nem sei por onde começar com toda a desinformação que é dita sobre mim. É um show de merda", respondeu a assassina de aluguel.

Usa o telefone todos os dias

Esta semana, ela conversou com uma amiga de sua cidade natal pelo Facebook. "O que você está fazendo?", perguntou a amiga. "Nem sei por onde começar com toda a desinformação que é dita sobre mim. É um show de merda", respondeu a assassina de aluguel.

A amiga, que não foi identificada, perguntou se havia algo que pudesse fazer para "ajudá-la" e afirmou também que estava “feliz” por saber que a criminosa estava “bem”.

"Acho que não há nada que você possa ajudar, mas agradeço muito por ter entrado em contato", respondeu Aimee, que logo depois encerrou a conversa com um emoji de coração vermelho. 

"Ela usa o telefone todos os dias, tira fotos da janela do apartamento e faz Snapchat com as pessoas o tempo todo", declarou a amiga à imprensa local. "Se a polícia realmente quisesse pegá-la, eles já a teriam pegado, pois Aimee utiliza o telefone com muita frequência", disse. "Aimee não diz que não participou disso. Ela reconhece que estava envolvida e tudo mais. Ela apenas diz que alguns detalhes não estão certos", completou a amiga.

Jeanne Johnson, que é a mãe da assassina de aluguel, pediu para a filha se “entregar” à polícia. Há cinco anos, as duas não se encontram pessoalmente. "Eu adoraria que ela fizesse isso porque ela vai ficar sem lugares para se esconder", disse a mulher, de 62 anos, ao jornal Times, de Londres, na última quinta-feira, 13. 

"Ela não tem mais para onde ir. Agora, que há uma caçada humana internacional, ela não poderá voar para lugar nenhum", afirmou.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade