0

Após quarentena, turistas chineses recebem alta em Roma

Grupo teve contato com casal infectado com o novo coronavírus

13 fev 2020
11h34
atualizado às 11h55
  • separator
  • 0
  • comentários

Após uma quarentena de 14 dias, 20 turistas chineses receberam alta nesta quinta-feira (13) do Instituto Lazzaro Spallanzani, hospital situado em Roma e que é referência na Itália para doenças infecciosas.

Turistas chineses deixam o Instituto Lazzaro Spallanzani, em Roma
Turistas chineses deixam o Instituto Lazzaro Spallanzani, em Roma
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Os 20 turistas, incluindo cinco crianças, eram mantidos em isolamento porque tiveram contato com o casal de chineses que testou positivo para o novo coronavírus (Sars-CoV-2) durante uma viagem em grupo pelo país europeu.

O casal continua internado no Lazzaro Spallanzani, mas os outros turistas poderão voltar para seu país. Um médico da Embaixada da China em Roma que os acompanhava, doutor Zhang, aproveitou a ocasião para criticar o preconceito contra seus compatriotas na Itália.

"Está se disseminando o pânico na comunidade chinesa, e não pela epidemia de coronavírus, mas pela segurança. Houve agressões contra chineses na Itália, não turistas, mas contra membros da comunidade chinesa. Gostaria de convidar os amigos italianos a terem atenção à segurança de nossos compatriotas que vivem e trabalham na Itália. Insultos e ameaças não são aceitáveis", disse.

No último domingo (9), um grupo de quatro jovens chineses foi cercado e ameaçado por italianos na periferia de Roma. Um dos agressores chegou a gritar: "Vão embora da Itália, vocês estão infectados com coronavírus".

O presidente italiano, Sergio Mattarella, já até visitou uma escola que tem um número expressivo de alunos chineses para passar uma mensagem contra o preconceito.

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade