0

Velório de Mandela acaba sem que milhares tenham se despedido

13 dez 2013
15h40
atualizado às 15h42
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O funeral de Nelson Mandela terminou nesta sexta-feira em Pretória às 17h30 (local, 13h30 em Brasília) com milhares de sul-africanos que esperavam ainda poder entrar no recinto e que não conseguiram se despedir de seu herói nacional.

Cerca de 60 mil pessoas concentradas desde primeira hora nos pontos de acesso ao edifício do governo sul-africano, onde acontecia o velório, não puderam apresentar hoje seu respeito a Mandela, de acordo com fontes policiais citadas pela rede de televisão estatal SBC.

Após três dias de velório, nas quais cem mil pessoas passaram pela capela, os restos mortais do ex-presidente sul-africano serão transferidos amanhã de avião de Pretória até Qunu, no sudeste do país, onde Mandela cresceu e será enterrado no domingo.

A multidão que hoje chegou a Pretória ultrapassou todas as previsões e a capacidade das autoridades da capital no terceiro e último dia de velório.

Só três horas depois da abertura ao público da capela, as 08h (local, 4h em Brasília), a polícia de Pretória decidiu fechar os acessos ao recinto governamental onde estava o caixão de Mandela.

O desejo de se despedir do pai da democracia sul-africana provocou uma corrida na qual uma menina de sete anos caiu e quase foi esmagada.

As instalações voltaram a abrir ao público por volta das 16h20 (local, 12h20 em Brasília), quando um novo grupo de pessoas pôde entrar no anfiteatro onde tinha está o caixão de Mandela desde quarta-feira passada.

Finalmente, a capela ardente foi fechada por uma hora e meia antes do entardecer, seguindo o desejo da família de que o cortejo fúnebre não viajasse após o pôr-do-sol.

O corpo de Madiba, (apelido carinhoso do ex-presidente da África do Sul em referência ao clã do qual fazia parte), passará a noite no Hospital Militar Um de Pretória e será tranferido amanhã à base aérea militar de Waterkloof.

Dali o corpo de Mandela irá para o aeroporto de Mthatha, no Cabo do Leste, às 10h45 (local, 06h45), para chegar a Qnuu às 12h45h (local, 10h45 em Brasília), informou o porta-voz da família Temba Matanzima.

Madiba morreu há uma semana aos 95 anos em sua casa em Johanesburgo, após um longo período doente por causa de problemas respiratórios.

<a data-cke-saved-href="http://noticias.terra.com.br/mundo/infograficos/nelson-mandela/iframe.htm" href="http://noticias.terra.com.br/mundo/infograficos/nelson-mandela/iframe.htm">veja o infográfico</a>

Veja também:

Explosão no Líbano: BBC visita epicentro do desastre no porto de Beirute
EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade