PUBLICIDADE

Tributo a Mandela reunirá maior número de chefes de Estado da história

Quase 100 chefes de Estado estarão no Soccer City em homenagem ao ex-presidente sul-africano Nelson Mandela

10 dez 2013 06h08
| atualizado às 06h10
ver comentários
Publicidade

Cerca de 100 chefes de Estado e/ou de governo assistem nesta terça-feira no FNB Stadium (antigo Soccer City) em Johanesburgo ao evento oficial de homenagem ao ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, morto na última quinta-feira aos 95 anos de idade, devendo assim reunir o maior número de chefes de Estado da história.

Além disso, são esperados milhares de sul-africanos na cerimônia, que contará com o discurso de líderes como a presidente Dilma e dos mandatários dos EUA, Barack Obama, e Cuba, Raúl Castro, entre outros, além de familiares e amigos de Mandela.

Apesar de o evento começar apenas às 11h locais (7h de Brasília), as portas do estádio se abriram às 6h30 locais (2h30 de Brasília), e um grupo de cidadãos já fazia fila uma hora e meia antes da abertura, desafiando à chuva e cantando "Bula, bula, bula!" ("Abre, abre, abre!").

"Não há melhor maneira de homenagear o Tata (pai, como os sul-africanos chamam Mandela). Ele foi um grande homem", disse Emely Mirake, de Pretória, citada pela agência local "Sapa".

As avenidas próximas do estádio foram fechadas para o trânsito, e todos os que quiserem se aproximar do Soccer City deverão fazê-lo através do transporte público, designado especialmente para a ocasião.

A organização dispôs também ônibus especiais para a legião de jornalistas estrangeiros credenciados para o evento. A imprensa local prevê que a homenagem no Soccer City seja o maior evento deste tipo da História. O recorde atual foi registrado no funeral do papa João Paulo II, em 2005, com a presença das autoridades máximas de 70 países.

Além de encontrar-se no antigo gueto negro de Soweto, onde Mandela viveu durante anos, o estádio foi cenário, em 1990, de um dos primeiros discursos pronunciados por Madiba após sua saída da prisão.

O estádio, com mais de 90 mil lugares, foi palco da final da Copa do Mundo de futebol da África do Sul, disputada no dia 11 de julho de 2010 e na qual a Espanha derrotou a Holanda por 1 a 0 e se sagrou campeã do mundo.

Mas a cerimônia também poderá ser vista do lado fora do Soccer City, através de telões que a exibirão em espaços públicos de todo o país e em outros três estádios de Johanesburgo.

Os eventos em homenagem a Mandela continuarão entre quarta e sexta-feira em Pretória, com um desfile público do caixão do ex-presidente durante esses dias. Também na capital, na sede do governo e nos mesmos dias, será realizado o velório.

O funeral de Estado vai acontecer no próximo domingo na cidade de Qunu, no sudeste da África do Sul, onde Mandela passou sua infância e pediu para ser enterrado.

O governo da África do Sul recomendou ontem aos chefes de Estado e/ou de governo, que estão no país para homenagear Mandela, que não compareçam ao enterro na pequena aldeia, devido à falta de infraestrutura.

Com informações da Agência Brasil

EFE   
Publicidade
Publicidade