PUBLICIDADE

Dezenas de líderes mundiais comparecerão ao funeral de Mandela

8 dez 2013 15h55
| atualizado às 15h58
ver comentários
Publicidade
<p>Flores depositadas em homenagem a Mandela em frente à sua casa em Joanesburgo</p>
Flores depositadas em homenagem a Mandela em frente à sua casa em Joanesburgo
Foto: AP

Um total de 53 chefes de Estado e de governo confirmaram, por enquanto, presença no funeral de Estado do ex-presidente Nelson Mandela, informou neste domingo a ministra sul-africana de Relações Exteriores, Maite Nkoana-Mashaban. A maioria dos líderes participará na próxima terça-feira do ato religioso oficial em memória de Mandela, que acontecerá no FNB Stadium (antes conhecido como Soccer City) de Soweto (Johanesburgo).

Em entrevista coletiva em Johanesburgo, a ministra ressaltou que é impressionante o interesse que a perda do ex-mandatário suscitou na comunidade internacional, informou a emissora de rádio local Eyewitness News. "Não enviamos convites para os funerais", declarou a chefe da diplomacia sul-africana. No entanto, a lista de líderes ainda não está fechada e pode crescer nos próximos dias, já que muitos países também enviarão representantes com categorias inferiores a de chefe de Estado ou Governo.

O ministro da Presidência, Collins Chabane, disse que alguns dignatários já começaram a chegar à África do Sul. "O fato de que os líderes internacionais vão viajar à África do Sul com tão pouca margem de tempo (desde a morte do ex-presidente na quinta-feira) reflete o lugar especial que o presidente Nelson Mandela ocupa nos corações das pessoas no mundo todo", apontou Chabane. Organizações internacionais como a ONU, a União Europeia (UE) e a União Africana (UA) também informaram sobre a presença de seus máximos representantes nos atos de homenagem.

Entre os líderes que confirmaram presença figuram os presidentes dos EUA, Barack Obama; da Brasil, Dilma Rousseff, e da México, Enrique Peña Nieto, assim como o príncipe Felipe de Bourbon, herdeiro da Coroa da Espanha, e o presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy. Muitos ex-presidentes devem também participar, como os ex-mandatários brasileiros José Sarney, Fernando Collor, Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva; além dos americanos George W. Bush e Bill Clinton, bem como o francês Nicolas Sarkozy. O secretário-geral da ONU, Bani Ki-moon, estará igualmente presente.

Após o ato religioso de terça-feira, o caixão de Mandela desfilará pelas ruas de Pretória de 11 a 13 de dezembro, para que os sul-africanos possam fazer a última homenagem. O funeral de Estado será realizado no próximo domingo na pequena cidade de Qunu, no sudeste do país, onde Mandela cresceu e queria ser enterrado. Nelson Mandela faleceu aos 95 anos na quinta-feira em seu lar de Johanesburgo.

EFE   
Publicidade
Publicidade